New here? Register. ×
×

Senhor governador eleito Wilson Witzel

Escrito por Gilson Monteiro às 08:31 do dia 22 de dezembro de 2018
Sobre: Expectativa
22dez

Provavelmente o senhor já deve ter ouvido falar em Niterói (latitude e longitude de Niterói -22,8859 -43,1152 respectivamente), cidade que até 1975 foi capital do Estado do Rio e acabou atirada a condição de periferia da periferia da periferia pelos governadores. O atual está preso, o antecessor também e o prefeito da cidade idem. Em comum, além da roubalheira conhecida por aqui como “cachorrada” ou “vilania”,enfim, Senhor governador eleito, o que não falta é definição para banditismo e canalhice desses quadrilheiros. Os governadores, hoje presidiários, drogados pelo poder, não vinham a cidade (provavelmente passavam todo o tempo roubando), não conheciam seus problemas, reivindicações, o que fizeram por Niterói foi entupir a cidade de bandidos que afugentavam da capital, Rio. Uma cidade que foi pacata, hoje abriga C.V. e PCC e outros exércitos, além de milícias, além de uma explosão populacional causada pela especulação imobiliária. Nada foi feito em Niterói também na área de segurança.

Senhor governador eleito, sinceramente eu nunca ouvi falar no seu nome e nem da sua existência até se tornar um pop star ganhando a eleição, com apoio dos Bolsonaro e da bancada evangélica. Visivelmente eufórico e deslumbrado, o que é natural, o senhor começou a falar de seus planos que envolvem, por exemplo, snipers abatendo bandidos que estejam armados de fuzis porque inocente não tem como hábito andar por aí ostentando um AK 47. O problema é que já morreu gente carregando guarda-chuva, confundido com fuzil e até as crianças que assistem livremente filmes sobre o terrorismo sabem que o sniper, sempre com um auxiliar que medindo o vento, posição, alvo, tem que acertar 100% das vezes.

No entanto, Senhor, continua intocável o dogma que é mexer nos policiais civis e militares. Muitos, como o senhor deve saber, não são santos, ou pior, trabalham para o tráfico, milícias e afins acobertados por maus políticos. Por que o senhor não segue o exemplo de Nova Iorque que, nos anos 1980, durante a tolerância zero fez um censo verificando uma a uma as fichas de todos os policiais, prendendo ou expulsando a maioria que tinha ficha suja, servindo ao tráfico, máfia, assaltantes e até terroristas? Nova Iorque tornou-se uma das metrópoles mais seguras do mundo. O senhor acha que com essas polícias do Estado do Rio dá para fazer alguma coisa parecida? Nesse caso o senhor teria vontade de seguir o exemplo de Nova Iorque? Se não tem vontade é porque; 1 – tem medo; 2 – a corrupção tomou todos os níveis do executivo, judiciário e legislativo a quem polícia ladra interessa para fazer o serviço sujo; 3- A ação iria prejudicar políticos aliados ; 4 – Ruim com eles, pior sem eles.

Enfim ex-juiz, ex-fuzileiro naval, governador eleito Wilson Witzel, o que o senhor pretende fazer por Niterói? Concretamente, já que não há mais necessidade de prometer e não fazer porque a eleição já acabou. Quais são seus planos para o lado de cá da ponte, onde só existe um hospital de emergência estadual, por exemplo?

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|
Menu