New here? Register. ×
×

Rodrigo volta à prefeitura de Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 18:17 do dia 12 de março de 2019
Sobre: MP vai recorrer
12mar

Rodrigo Neves, prefeito de Niterói preso desde 10 de dezembro, acusado de participar de organização criminosa para recebimento de propina de quase R$ 11 milhões de empresas de ônibus, vai responder em liberdade a acusação feita pelo Ministério Público estadual e voltará à prefeitura. A decisão dos desembargadores do 3° Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça (TJ) foi de 6 votos a 1 pela soltura e de 5 a 2 pela recondução ao cargo de prefeito. O subprocurador-geral de Justiça, Ricardo Martins, disse que o MP vai recorrer.

Já a decisão sobre se a Justiça aceita ou não a denúncia do MP contra o prefeito afastado ainda vai ter que esperar trinta dias. O relator Luiz Noronha Dantas e os desembargadores José Muinos Pineiro Filho e Fernando de Almeida votaram pela aceitação da denúncia, mas Paulo Baldez, Marcelo Castro e o presidente Cairo Ítalo pediram vistas ao processo e Luciano Barreto votou em parte, rejeitando a acusação de associação criminosa.

Além de Rodrigo, vão deixar a prisão preventiva os demais acusados de participar de organização criminosa. São eles o ex-secretário de Obras de Niterói Domício Mascarenhas (apontado como operador do esquema) e os empresários João Carlos Felix Teixeira, do consórcio de ônibus Transoceânico; e João dos Anjos Silva Soares, do Transnit. Todos estão proibidos de deixar o município por mais de uma semana, e ficarão com os passaportes retidos, sendo proibidos de viajar para fora do Estado ou do país, bem como fazer contato entre si e as testemunhas.

Para o advogado Técio Lins e Silva, que defende Rodrigo Neves, “o prefeito eleito por mais de 60% dos votos de Niterói”, se continuasse preso estaria tendo seu mandato cassado “porque em menos de dois anos (tempo que resta de mandato) este processo dificilmente será julgado”.

O auditório do 3° Grupo de Câmaras Criminais estava lotado por secretários municipais de Niterói, entre eles Axel Grael, Maria Célia e Dayse Monassa, além da mulher de Rodrigo Neves, Fernanda Sixel; e de Miguel Vitoriano, presidente do PDT de Niterói. Nenhum vereador dos que integravam a base de sustentação do prefeito preso compareceu à audiência.

Corrupção de Cabral se repetia em Niterói

O promotor Ricardo Martins, representando o Ministério Público, defendeu a licitude da delação premiada feita por Marcelo Traça, ex-dirigente da Fetranspor, contra Rodrigo Neves, além de dizer que a acusação estava “fartamente documentada” demonstrando a “estrutura corrupta” da organização criminosa desmascarada pela Operação Alameda, do MP em conjunto com a Polícia Civil.

Disse o promotor que Traça “exportou para Niterói todo o esquema criminoso” que já existia no Rio entre a Fetranspor e o ex-governador Sergio Cabral, “que fazia com que as passagens de ônibus ficassem mais caras”. Segundo o MP, o esquema movimentou cerca de R$ 10,9 milhões em propinas pagas pelos empresários de ônibus ao prefeito e seu secretário.

– É esse esquema lamentável de corrupção monstruoso, com o comando de Jacob Barata na presidência da Fetranspor e Marcelo Traça na vice, que foi reproduzido na cidade de Niterói. Foi uma surpresa ver que esse esquema criminoso de Cabral se repete em Niterói, mas que a população pobre paga passagem cara e sofre. A gente pensava que era só no Rio, mas verificamos que se repete em Niterói – disse o promotor defendendo a aceitação da denúncia contra Rodrigo Neves pelos desembargadores do 3° Grupo de Câmaras Criminais.

Martins relatou aos desembargadores que as provas do esquema criminoso em que está envolvido Rodrigo Neves “foram conseguidas antes da delação” de Traça.

– O senhor Domício (Mascarenhas), a mando de Rodrigo ia buscar as mochilas de dinheiro nos mais diversos lugares, valores que representavam 20 por cento do que era repassado para o prefeito, no valor de cerca de R$ 10,9 milhões – disse o promotor.

Lembrou também o promotor que o publicitário Renato Pereira, da agência Prole, contratada por R$ 15 milhões anuais pela prefeitura de Niterói, “tinha o mesmo sistema corrupto dentro da área de comunicação social e de marketing”, até quando o marqueteiro se negou a “buscar dinheiro de propina junto à Fetranspor”.

Para o advogado Técio Lins e Silva, que defende Rodrigo Neves, “o MP levou sete meses investigando para parir um rato. Para trazer um rato, para trazer a palavra de um delator arrependido”, afirmou sobre delação premiada feita por Marcelo Traça. Em defesa do cliente, disse que este está com o nome sujo no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) por uma dívida de R$ 12 mil no cartão de crédito e que nem o acusado ou seus filhos possuem carro.

Também participaram da audiência os advogados João Mestieri, que defende João da Ingá; Paulo Ramalho, patrono de Domício Mascarenhas; e Claudio Figueiredo Costa, de João Carlos Teixeira.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

16 thoughts on “Rodrigo volta à prefeitura de Niterói

  1. Poucas pessoas de bem terão a coragem de comentar essa publicação!!
    Sempre fui contra o compartilhamento de provas da Procuradoria da República com o Ministério Público Estadual. O Rio não chegou a essa situação que todos conhecem atoa. Inúmeros Governadores, ex Governadores e todo o esquema de decadência cívica do Rio sempre tiveram a chancela dos órgãos de controle externo instituídos pela constituição de 1988.
    O Balcão de negócios que se instalou no troca troca nas indicações políticas para cargos estratégicos de estado chegou ao ponto mais espantoso com a nomeação para o Tribunal de Contas de um político envolvido com milícias que sequer notório saber jurídico ou contábil ostentava para o provimento do cargo que foi ungido por Sérgio Cabral.
    A Constituição Estadual de 1989 foi alterada para que um político com a biografia criminosa do Sr. Brazão fosse viável compatível com 2o grau incompleto. Isto para o TCE, como Conselheiro…!!!!
    Dia sim dia não o Sr. Sérgio Cabral ameaça contar o que sabe de suas relações espúrias com a cúpula do Ministério Público Estadual e do Poder Judiciário. Seja no TJ seja no STJ e STF! Aliás um ex procurador Geral foi Preso e solto e nada se sabe a respeito!!
    A tese da não existência de provas prevaleceu ao ponto de sequer a denúncia ser recebida pelos eminentes magistrados integrantes do 3 grupo de câmaras.
    Tal fato se traduz numa aberraçao processual manter alguém preso por 90 dias em fase inquisitiva.. um atentado aos direitos individuais dos presos e dos cidadãos do Estado do Rio de Janeiro e NITERÓI que imaginaram serem governados por um assaltante de subsídios para idosos e portadores de necessidades especiais!!
    Aqui como cidadão, domiciliado em Niterói, pai de um filho e empresário já perseguido por outros governos por discordar por décadas de governos que dominaram Niterói como uma empresa familiar e privada escrevo: as pessoas estão estarrecidas com essa situação exdrúxula vivida pelos cidadãos niteroienses e pela Clara ofensa que viveram essas pessoas trancafiadas em Bangú desde 10 de Dezembro de 2018.
    Fica aqui a dúvida: a cidade deve uma passeata de solidariedade aos ex presos ou uma passeata pedindo ao Procurador Geral da República de intervenção federal na justiça estadual…?!?
    Esperamos que esse grande mal ocorrido na vida de mais de 500.000 habitantes, do prefeito e dos empresários sejam reparados algum dia!

  2. Incrível como esse grupo de leitores que acompanha esse blog, com suas matérias tendenciosas, ainda não se deram conta que o jornalista Gilson Monteiro, sempre escolhe alguns personagens públicos que, de alguma forma, o desagradaram para tentar ganhar algum tipo de apoio publico de seus leitores. Tenho acompanhado já há tempos, e praticamente são os mesmos tipos de matéria atacando seus inimigos. Nesse caso especial, o Rodrigo Neves. Reparem o espaço que ele dá ao Promotor x o Advogado. Infelizmente, o Gilson escolheu uma pessoa errada para atacar. Diferente de alguns possíveis amigos desse jornalista, de outras gestões da prefeitura, o Rodrigo é íntegro. Foi educado com valores morais de uma sociedade digna e justa. Sempre com a idéia de servir, e não ser servido! Como todo ser humano, além de virtudes, possui também seus defeitos. Porém, com uma vocação nata para a política, conseguiu chegar onde chegou sem roubar o erário público. Não entendo essa raiva. Não entendo essa inveja. Não entendo, como sendo um jornalista culto e inteligente, em insistir com críticas destrutivas. Sua ajuda poderia tornar essa cidade melhor do que ele está deixando. Pare e pense Gilson . Recuar e analisar um pouco que tem feito, não é vergonha alguma. Ao contrário, seria uma hombridade você se tornar mais justo com suas críticas e torná-las construtivas. Você é bem relacionado e conhece muitos empresários. Todos sabem que Rodrigo não rouba e não roubará dinheiro algum público! Espero que publique essa mensagem. Sds Helio

    1. Caro Helio, quem acusa o prefeito e aponta provas é o Ministério Público. Quem o prendeu foi o TJ, assim como o libertou. Se isto lhe desagrada, paciência. Tendenciosa é a notícia que agrada aos poderosos. Bajulação não é notícia. É desserviço. A coluna não faz críticas “destrutivas”. Espelha somente aquilo que incomoda ou é criticado pela sociedade sem dar palco para os caudatarios do poderoso de ocasião.

    2. Meu caro Hélio,
      Se Rodrigo Neves rouba eu não posso afirmar. Mas, que deixa roubar, isso ele deixa. Basta ver as obras superfaturadas da TransOceânica, onde cada plataforma(por sinal ridícula) de transbordo que está custando em torno de 1 milhão cada. Absurdo.
      Cadê os vereadores que são eleitos para fiscalizar o Poder Executivo e o MP para apurar esta licitação ? E o gasto de 15 milhões/ano para fazer publicidade enganosa do Governo.
      Por acaso vc está passando esta vergonha no débito ou no crédito ?

  3. Escraxado . Este é o bordão do judiciário que, como Rodrigo, está mergulhado em corrupção. Perde a decência e a moral, este último atinje frontalmente toda a sociedade de Niteroi. Vergonha insana.

    1. Eu não consigo entender como o Rio de Janeiro é um estado falido. Os Políticos do estado e dos municípios conseguem multiplicar seu patrimônio mas as contas públicas estão sempre quebradas mas todo mundo é inocente.

      Acreditar que um Político, seja ele prefeito, vereador, Deputado ou qualquer outro que triplica seu patrimônio em 1 mandato é normal?

      O prefeito não pode ser culpado sem provas. Ok. Mas vejam o que acontece na Prefeitura de Niterói embaixo das barbas dele. Olha o 1º e 2º escalão do governo dele (tem secretários (as) conhecidos (as) pelos históricos de contravenção e falcatruas, a cidade está entregue…. Quem teria condições de pagar advogados do porte de José Eduardo Cardoso e Técio Lins e Silva com dinheiro de salário. Nem os chamados “marajas” da previdência que ganham 30 mil conseguiriam. Porque quem ganha 30 mil e é honesto gasta quase isso tudo para manter um padrão de vida minimamente compatível com a função.

      Mas quase todo mundo que votou nele e vota em quem ele apoiar tem um “carguinho” ou conhece alguém que tem um “carguinho” ou uma boquinha que não quer perder. Morreram 30 no desastre da boa esperança e não apareceu ninguém para se manifestar, mas quando o prefeito saiu de Bangu vão às Ruas Comemorar. Certamente foram pelos mesmos motivos que balançam bandeirinhas nas eleições. Os carguinhos e as boquinhas…

      E assim continuamos essa Aldeia Tupiniquim nesse antro de corrupção onde qualquer chuvinha desloca-se de prancha e qualquer distância não se percorre sem esse transito infernal…

      Triste demais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu