New here? Register. ×
×

Niterói e o seu apetite por notícias

Escrito por Luiz Antonio Mello às 08:31 do dia 11 de maio de 2019
Sobre: Sabem da última
11maio

Impressionante a quantidade e qualidade dos leitores deste site, “Niterói de Verdade”, criado e mantido pelo jornalista Gilson Monteiro. A convite dele, escrevo aos sábados neste espaço desde a primeira edição e o retorno é ótimo. Muitos opinam pelo e-mail gilson@colunadogilson.com.br .

A paixão do niteroiense pela cidade é avassaladora, acalorada, totalmente parcial, tanto para os nascidos aqui quanto para os que vieram de outros lugares. Os mais antigos dizem que Niterói sempre despertou essa paixão incendiária e, também por isso, já foi a cidade com a maior quantidade de jornais do país, proporcionalmente é claro.

A cidade não tem emissora de TV e nem de rádio convencional (AM/FM), só as que estão na internet. Por isso, sites como este e jornais diários, de bairro, semanais, são vorazmente consumidos pela população, ávida em saber das notícias. Os leitores daqui são exigentes, cobram dos jornalistas independência, opinião, informação bem apurada.

O niteroiense é um leitor aguerrido que exige dos meios de comunicação muita luta, apego e paixão por Niterói, cidade fiscalizada 24 horas por seus habitantes que cobram muito das autoridades e da sua mídia. Basta conferir, por exemplo, nos grupos de bairros da cidade no Facebook.

Entre os mais ativos e populares estão as páginas do “Movimento S.O.S. São Francisco” (https://bit.ly/2ET3YpS), do CCRON (Conselho Comunitário da Região Oceânica – https://bit.ly/2CZ4mBN ),“Salvem as Árvores de Niterói” (https://bit.ly/2SPmwed) e “Em Defesa do Campo de São Bento” (https://bit.ly/2PUM0qL), que acaba reunindo posts sobre Icaraí de uma maneira geral. No mais, é só digitar o nome de um bairro ou região no campo de buscas do Facebook e conhecer mais grupos.

Há 40 anos Niterói chegou a ter mais de 30 jornais, a maioria semanários circulando por todos os bairros, atendendo a fome de notícias dos cidadãos. A maioria desses jornais tinha distribuição gratuita e vivia de anúncios, mas aí mora um estranho fenômeno: muitas empresas da cidade não costumam anunciar em veículos daqui e, por isso, a maioria dos jornais teve que fechar.

Se os empresários, comerciantes, prestadores de serviços anunciassem na mídia da cidade, com certeza teriam um enorme retorno comercial e financiariam mais meios de fiscalização e controle de qualidade da cidade.

Hoje, há 15 jornais circulando (diários, semanais, quinzenais) e 14 sites de notícias, além de blogs. O levantamento é do Guia de Mídia que você pode consultar acessando https://bit.ly/2H6bYUm .

                                                   ####

# Médica geriatra com especialização Medicina do Exercício, Ana Paula Guillera vai estrear sua coluna sobre saúde e bicicleta em nosso programa “A Onda”, na Rádio Pedal Sonoro. Vai ser na próxima terça, as 22 horas, em www.radio.pedalsonoro.com.br

# A “Operação Seguro”, do Detran, está apreendendo todos os carros que usam insulfilm no vidro da frente, com menos de 75% de transparência. Os infratores são obrigados a retirar na hora ou são rebocados.

# Caiu muito a qualidade dos carros da Uber em Niterói. Muitos em péssimo estado.

# Aliás, é bom lembrar que o STF decidiu quarta-feira que é inconstitucional proibir a atuação dos motoristas particulares dos aplicativos Uber, Cabify e 99. Por unanimidade, com base no princípio constitucional da livre concorrência, a Corte decidiu que os municípios podem fiscalizar o serviço, mas não podem proibir a circulação ou estabelecer medidas para restringir a atuação.

# Não dá para entender motorista de ônibus ter que acumular a função de trocador. Até quando?

#  O whatsapp do Disque Denúncia não para de crescer. O número é (21) 99973-1177.

# Jogar na Mega-Sena pela internet é fácil. O problema é que a aposta mínima custa R$ 30,00.

 

 

Sharing is caring

Luiz Antonio Mello
Luiz Antonio Mello
Jornalista, radialista e escritor, fundador da rádio Fluminense FM (A Maldita). Trabalhou na Rádio e no Jornal do Brasil, no Pasquim, Movimento, Estadão e O Fluminense, além das rádios Manchete e Band News. É consultor e produtor da Rádio Cult FM. Profissional eclético e autor de vários livros sobre a história do rádio e do rock and roll.
|

One thought on “Niterói e o seu apetite por notícias

  1. Atualmente, Niterói não pode ser comparada àquela cidade tranquila, onde quase todos se conheciam . Infelizmente, devido a péssimos gestores, transformou-se no caos que é hoje, onde prefeitos inexcrupulosos incutiram nas pessoas que moravam em outras cidades,que está era a que tinha a melhor qualidade de vida. Quanto aos jornais, o “Fluminense” é e sempre foi um jornal quase que inexpressivo, pois sempre aliado aos gestores da cidade, a imparcialidade fica e ficava à desejar…, as informações que a população, em sua maioria, priorizava , eram de jornais do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu