New here? Register. ×
×

Despejo em massa na Amaral Peixoto

Escrito por Gilson Monteiro às 13:33 do dia 7 de junho de 2019
Sobre: Sem teto
07jun

O despejo dos moradores do Edifício Nossa Senhora da Conceição, antigo Rio-Niterói, é mais um capítulo de uma novela que envolve mais de 500 pessoas. Por decisão do juízo da 7ª Vara Cível, foram despejadas nesta sexta-feira (07/06), acumulando seus pertences na calçada da Avenida Amaral Peixoto, a mais movimentada e principal via do Centro da cidade, causando transtorno enorme ao já caótico trânsito.

O primeiro capitulo foi com a polícia combatendo a prostituição, seguido por outros com a Prefeitura condenando o ambiente fétido e insalubre do prédio, e mais recentemente, a Enel cortou a energia apontando o perigo da instalação elétrica improvisada e exposta nos corredores do edifício, por isso sujeito ao risco de incêndio. Já o laudo da Defesa Civil foi o único favorável, não condenando a estrutura do prédio.

Essa discussão é antiga, com tempo suficiente para ter-se resolvido o problema social e habitacional daquelas pessoas. Agora, com o despejo, essa gente humilde e desprotegida não tem onde morar. A prefeitura diz que vai pagar o aluguel social, mas nem todos os despejados conseguiram se cadastrar para receber o benefício.

Agora, pergunto, o que fazer com essa gente toda amontoada na calçada, com seus pertences, sem ter para onde ir. Em horas ou em um dia se resolve um problema desses? Os riscos que todos enfrentavam dentro do prédio passaram para a calçada, para constrangimento das vítimas dessa tragédia social e de quem passa e assiste esse capítulo de horror.

Será que essa desocupação não poderia ser feita andar por andar, com os moradores dos apartamentos indo morar num lugar mais seguro é digno?

A solução é difícil, mas tem que ser encontrada urgentemente, para que a cidade possa voltar a funcionar com tranquilidade no Centro.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

3 thoughts on “Despejo em massa na Amaral Peixoto

  1. Trabalho no centro de niterói no prédio do lado da caixa econômica federal, e todos os dias ,TODOS OS DIAS, eu passo por ali, infelizmente sou obrigada a mudar de calçada, porque a sujeira que essas pessoas fazem é algo realmente inacreditável. Sinceramente, elas usam a calçada como se fosse suas casas, colocam sofá na rua, ventilador, bancos e passam o dia ali, almoçando e encarando as pessoas que passam na rua.

    Ora, se esse fosse o único problema, eu poderia ate estar sendo injusta. O fato é que, todo mundo que trabalha aqui em niteroi sabe que esse predio é, alem de insalubre, uma boca de fumo, ponto de trafico de drogas e prostituição.

    cheguei mais cedo e VI, tudo acontecendo. O tenente coronel estava dando ordens claras para seu grupo, para que entrasse com calma no local, devagar, e terminasse a desocupação do predio. eu fui conversar com um dos policiais e agradeci pelo trabalho, porque estou farta dessa bagunça na minha calcada, o policial virou para mim e disse ” doutora, a gente que agradece, a senhora foi a unica que viu o nosso lado ate agora, todo mundo so vem aqui nos criticar, e estamos fazendo o nosso trabalho da melhor maneira possível”.

    vamos deixar uma coisa clara, essa situação não é de hoje. há mais de um ano que esse prédio traz problemas á população de niterói, a prefeitura esta a mais de um ano notificando as pessoas para que se retirem do local e se cadastrem no programa para se realocarem, acontece que ninguém quase apareceu. O Ministério Publico esta há mais de 3 meses informando sobre o despejo, e ninguém dando a devida importância.

    Ontem, no dia 06/06/2019, passei por ali e estavam fazendo um churrasco com uma caixa som gigantesca, uma bagunça e uma sujeira na rua. Pasmem, numa quinta feira, as 16 horas da tarde.

    Acho que o meu papel como cidadão aqui é desmentir essa noticia enganosa e mostrar o que eu vi, e nao o que me falaram. Peço que coloquem a mão na consciência e e vejam como condenado estava esse prédio e quão ruim ele é para o centro de Niterói.

    quando a gente tem que elogiar a gente elogia

    Parabéns á Prefeitura de Niteroi.

  2. Neste prédio houve falha geral, é falhou tudo mesmo.
    Desde o movimento comunitário, aos políticos da cidade, o executivo e o fato dos moradores nunca terem conseguido se organizar.
    Mas nunca conseguiram se organizar, não por culpa deles mas do poder público, que nunca deu segurança para tornar possível qualquer tipo de tentativa de organização.
    Naquele prédio existem dezenas de moradores, mas por outro lado existe a prostituição.
    Nada contra a prostituição, se não fosse tido controlado por bandidos, policiais e milicianos.
    Assim nunca se conseguiu eleger um síndico que tivesse a liberdade para trabalhar.
    Assim o final dessa história somente poderia ser este….
    Os moradores pagando a conta da desorganização e responsabilidade do Estado corrupto.
    Por completa falta de segurança o prédio está sendo desocupado, mais uma vez vemos o pobre sendo abandonado, pelo Estado e pela sociedade.

Comments are closed.

Menu