New here? Register. ×
×

Construtora derruba árvores centenárias na Boa Viagem, em Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 15:54 do dia 7 de janeiro de 2020
Sobre: Quem deixou?
07jan

Árvores centenárias estão sendo derrubadas na Rua Antonio Parreiras, no bairro de Boa Viagem, em Niterói, por uma construtora formada por políticos e empresários da mesma raiz genealógica do secretário estadual do Ambiente e Sustentabilidade, Altineu Cortes.

A empresa é a SPE Praia de Boa Viagem Empreendimentos Imobiliários, que têm como sócios dois primos de Altineu: Roberto Baranowski Cortes Coutinho e o vereador e ex-secretário municipal de Habitação de Niterói Atratino Cortes Coutinho Neto. Está estabelecida na Rua Presidente Backer, em Icaraí, com o modesto capital social de R$ 1 mil, fazendo parte da holding familiar União Realizações Imobiliárias, sediada no mesmo endereço.

O empreendimento, segundo pouco informa uma placa afixada no local, tem licenças de supressão (corte de árvores), desmonte, demolição e instalação.

O painel mostra apenas números de processos, mas não divulga o nome do responsável técnico nem quais órgãos teriam concedido a licença. Não diz se as licenças são das secretarias de Meio Ambiente estadual ou municipal, ou se a derrubada das árvores foi autorizada pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente), que tem como diretor de Licenciamento Ambiental Fabio Dalmasso Coutinho – outro primo de Atratino, de Roberto e de Altineu.

Bota abaixo surpreende bairro

Moradores da Rua Antônio Parreiras, que leva o nome do pintor niteroiense consagrado por retratar a verdejante paisagem da cidade à sua época, foram surpreendidos na segunda-feira (06/01) pelo barulho de motosserras cortando as árvores centenárias no terreno número 126.

Os operários botavam abaixo tudo o que encontravam pela frente no terreno que tem ligação com a Avenida Almirante Benjamim Sodré, onde fica entre os prédios 140 e 274.

Uma irregularidade gravíssima, que chama a atenção, é que a placa afixada no local tem como título “Licença de Obras”, sem especificar qual órgão da Prefeitura autorizou essa degradação ambiental. Teriam sido as Secretarias de Meio Ambiente ou de Urbanismo de Niterói ou o órgão estadual Inea?

Colocaram um endereço genérico, Praia da Boa Viagem, sem identificar a numeração, e enumeram processos supostamente referentes à supressão, desmonte, demolição e instalação, não divulgando qual a empresa ou seu responsável técnico.

É a marca petista de governar de Rodrigo Neves, agora no PDT,  contando com a cobertura do Partido Verde, que ocupa muitos cargos na Prefeitura com o beneplácito do secretário de Planejamento, Axel Grael, integrante da legenda. Fingem defender o meio ambiente, mas se omitem diante do que estão fazendo na Boa Viagem para não comprometer suas imagens de defensores da natureza.

Moradores disseram que a grande área pertencia a Odebrecht, que foi beneficiada por uma lei de Rodrigo Neves instituindo a Operação Consorciada da Zona Central de Niterói. O projeto de revitalização do Centro não vingou com o envolvimento da empresa na Lava Jato.

No terreno, seus atuais proprietários pretendem erguer três blocos de apartamentos de frente para a Baía de Guanabara e para a Ilha da Boa Viagem, tombada pelo Patrimônio Histórico.

Com a palavra o MP.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

23 thoughts on “Construtora derruba árvores centenárias na Boa Viagem, em Niterói

  1. Prefiro ter um empreendimento imobiliário tomando conta e destruindo árvores centenárias ( em um terreno particular), do que a favela descendo e a criminalidade e os tiroteios quase que se tornando diários, sem nenhum controle, até pq os órgãos de controle, por incrível que possa parecer têm dificuldade de entrar na comunidade.
    Não sou simpático ao Prefeito, nem tão pouco a sua forma de governar, porém nesse caso em questão, e como morador da região entendo que a medida é a menos pior, inclusive vale ressaltar que no local onde será a construção parecia um terreno abandonado.

    1. O meu questionamento é que o empreendimento poderia ser feito sem a necessidade de suprimir 03 árvores de grande porte e centenárias que existiam no alinhamento da testada do terreno da Rua Antônio Parreiras, bastava fazer o projeto com acesso apenas pela Av. Almirante Benjamin Sodré, já que a área em questão possui duas frentes.

    2. Entre o roto e o esfarrapado, isso é desmonte da cidade. Rodrigo não é por nem PDT, e faz campanha mostrando uma Niterói bem cuidada. Mas com o crime ecológico isso nada vale

  2. Nada justifica o ato sem autorização dos órgãos competentes isso mostra o discomprimento de várias leis e agora como reparar está violência contra a natureza

  3. “Modo petista de governar”… Por que esse ódio irracional do Petê? O que o Petê tem a ver com isso? Não basta tirar o partido do poder no tapetão, agora insistem nessa estratégia míope? O prefeito não é daquele partido, não foi eleito pela legenda, e é uma apropriadamente particular. Não é um parque municipal. Vocês jornalistas chapa-branca são a vergonha desse país. Fiquem então com o mandatário que ajudaram a eleger mas que odeia vocês, que arrancaria braços de jornalistas para enterrar no quintal se pudesse. Vocês gostam mesmo é de ser maltratados!

    1. Também não entendi o ataque gratuito ao PT, mesmo estando longe de simpatizar com o partido… bem fora de contexto, mesmo.

    2. Também acompanho com frequência as postagens da equipe do Gilson, a matéria estava indo super bem, até o momento de colocar esse lance de partido “A” x partido “B”. Toda vez é isso. Vamos buscar soluções, mas o que parece é mais fácil vivermos nessa polarização. Parabéns pelo comentário.

  4. Um verdadeiro absurdo tudo isso, mas a pergunta que não quer calar é: cadê os órgãos competentes e a fiscalização do meio ambiente?????

  5. Melhor um empreendimento imobiliário , licenciado que pagará impostos e gerará empregos do que ver a favela tomar tudo em niteroi!
    chega de notícias imbecis !
    Parabens prefeitura e empreendedores !

  6. A ganância é o principal problema deste Prefeito, haja vista , a quantidade de árvores (inclusive algumas centenárias) que foram retiradas da região oceânica pra construção do BRT tupiniquim Pois a construção foi feita com o dinheiro dos impostos pagos pela população pra que viação Pendotiba usufruírem e passar de 20/20min durante o dia e a noite na hora que bem entende . Ou seja! O transporte público continua ruim, os moradores continuam necessitam de carro pra se deslocar nesta cidade que não tem ruas suficientes pra tanto carro, ônibus e carros de aplicativo que passam de 5000 mil veículos/dia .

    1. Então na sua opinião os dejetos e apiaceos que rolam de condomínios dourados é mais cheiroso e benéfico ao meio ambiente… interessante a visão deturpada de classe/raça é proteção ambiental aliada as estapafúrdias relações de poder econômico que costura as irregularidades apontadas.
      Realmente há em Niteroi um ranço de uma dada percepção de mundinho umbiguista… viva 2020 ano novo com mentalidades de 1020.

  7. A Reitoria da UFF também está suprimindo as árvores e a vegetação nativa, que existem na mata atrás da mesma, sem nenhum trabalho de encosta ou replantio até a presente data. Possuem uma licença ambiental concedida pela secretaria Municipal de Meio Ambiente, para supressão de 18 árvores, mas sem fiscalização nenhuma. E está sendo feita em época de muita chuva. Muito estranho, e um perigo para os prédios ao redor. Que as autoridades competentes fiscalizem o que está sendo feito. Precisamos evitar o pior.

  8. O fato de serem árvores centenárias, não justifica por si só, a sua manutenção, haja vista que se encontram em uma propriedade particular e incluída em um plano de desenvolvimento por lei,votada na Câmara e sancionada pelo prefeito,e sem a remoção das mesmas, o empreendimento não poderia prosperar, pois ocupam o mesmo espaço e a cidade tem 446 anos. Importa mais saber, o estado e saúde das mesmas, e discutir o direito de propriedade dos proprietários, pois caso fossem impedidos da supressão, isso seria o equivalente a uma desapropriação indireta.

    1. Meu caro amigo Heitor, o problema que foram suprimidas 3 árvores de grande porte e saudáveis e que encontravam no alinhamento da testada do referido terreno, onde parte do caule das mesmas estavam na calçada(que é logradouro público) e parte no terreno particular. Então, pergunto : Estas árvores pertencem a quem ?

      1. O fato de ser centenária e saudável não é impedimento para a supressão. É feito um estudo de quais árvores podem ou não ser retiradas, fato feito em concomitância à licença de supressão.
        Deveria é ter sido solicitado a prefeitura a instalação de uma calçada descente. Na verdade isso nem pode ser chamada de calçada, pois so serve de acesso as casas que ali ainda existem.Nem guarda corpo essa calçada possui. Será que pelo outro lado da rua ter esse não foi pedido? Cade a acessibilidade desta calçada? Aí você obriga o cadeirante a ter que atravessar a rua para andar na calçada

  9. A cada dia, Niterói corre para virar o caldeirão do inferno.
    Acabaram com o Ingá, com a construção dos paredões no quarteirão do supermercado, o bairro q tinha o melhor clima da cidade, por conta do vento do mar, agora torra o verão inteiro.
    A bola da vez é a Boa Viagem e não se faz nada contra essa destruição constante.
    E essa política dos famintos da corrupção só cresce. Estão acabando com Niterói.

  10. construtora dos primos do secretario do meio ambiente ? inclusive acabando com o meio ambiente ?? isso em qualquer país de primeiro mundo daria em prisão perpétua e multa bilionária para todos eles.

Comments are closed.

Menu