New here? Register. ×
×

Charitas tem projeto escolhido pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil

Escrito por Gilson Monteiro às 11:10 do dia 29 de junho de 2021
Sobre: Nova orla
  • Charitas
29jun

CharitasA orla de Charitas, na Zona Sul de Niterói, poderá ganhar um deck flutuante em frente à igreja de São Francisco; ciclovia de ponta a ponta; amplo espaço de lazer em frente ao Preventório, além de quiosques redesenhados e de um píer público ao lado do Clube Naval. O projeto é de Luiz Eduardo Índio da Costa e equipe, vencedor de concurso nacional realizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), anunciado ontem (28/6) pelo IAB.

A proposta vencedora vai ser submetida à consulta popular pela Prefeitura de Niterói. Em comentários feitos durante a live do IAB apresentando o projeto vencedor, internautas reclamaram atenção da prefeitura ao despejo de esgoto no mar e à drenagem da Avenida Sylvio Picanço para acabar com os alagamentos da pista em dias de chuva.

OCharitas projeto de requalificação da orla de Charitas foi escolhido dentre 19 propostas apresentadas ao IAB. A de Índio da Costa, segundo a maioria dos jurados, ficou em primeiro lugar pela “integração do calçadão de Charitas com a praia de São Francisco; pelo deck flutuante na praça do Rádio Amador, com espaço adaptado para usos diversos; pela ampla praça de lazer em frente ao Preventório e pela ciclovia no calçadão.

A garagem subterrânea já existente deverá ser ampliada e ganhar ventilação mecânica. O projeto retira as baias de estacionamento junto ao calçadão, transferindo-as parcialmente para trechos do canteiro central.

Leia mais: Niterói, a cidade mais ‘revitalizada’ e ‘requalificada do país, só que no papel

Novos quiosques serão implantados por toda a extensão da orla, mantendo os existentes, totalizando em 25 quiosques. Serão circulares e abertos, mas que podem ser completamente fechados à noite. Contam com coberturas curvas em fibra de vidro em formas que lembram as velas náuticas. O projeto levou em consideração a instalação de banheiros públicos, além de amplas cozinhas e áreas cobertas.

CharitasA Praça do Rádio Amador foi redesenhada em um círculo, recebendo um deck flutuante sobre o mar para servir a passeios e local de pesca amadora. A praça deverá ganhar uma arquibancada para valorizar o espaço como “o grande mirante (que é) sobre a Baía de Guanabara”, justifica o arquiteto.

O traçado viário da Avenida Sylvio Picanço foi inteiramente redistribuído, entre o meio-fio do calçadão e da calçada junto aos prédios. O projeto de Índio da Costa acrescentou, “além das faixas viárias já existentes, duas novas pistas incorporadas ao canteiro central, dedicadas à implantação do futuro VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) ou dos ônibus do BHLS. O remanejamento das áreas de estacionamento, possibilitou encurtar a alça de retorno próxima à estação das barcas, permitindo ampliar o trecho da orla e consequentemente, a instalação de um novo parque entre o Preventório e a praia”.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

8 thoughts on “Charitas tem projeto escolhido pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil

  1. A orla de Charitas merece sim esse projeto. Merece também: Tratamento nas redes de esgoto para o despejo de água limpa na baía. Solução na áreas que sofrem com alagamentos. Reativação da Catamarã (a prefeitura tem que cobrar mais isso ao Estado). Substituir as fiações em postes por subterrânea ( está um caos). De fato tirar o projeto do papel. Da última vez gastaram 600 mil pra este estudo e agora foram 500 mil.

  2. A jogada é sempre a mesma , OBRAS ! O dinheiro tá em grandes obras … saúde e segurança não gera caixa 1 2 3…

  3. Não precisamos de embelezamento da região, que já é naturalmente bonita. Poucas alterações para melhorar a circulação de pedestres e ciclistas já seriam suficientes. A ideia dos banheiros públicos pode ser interessante, mas e a manutenção corriqueira, será feita?

    O que realmente faz diferença é uma adequada infraestrutura de esgotos que impeça o despejo de material poluente na nossa já moribunda baía, recuperando as praias de São Francisco e Charitas como espaços de uso democrático. E o transporte aquaviário de/para Charitas? Continuará caríssimo e sem funcionar à noite e aos fins de semana? Porque não usar o dinheiro deste projeto para construção de habitações dignas para a população carente da cidade?

    Esse projeto me parece exagerado demais para as reais demandas da população. Se for implementado, será uma pena.

  4. O projeto é bonito e interessante.
    Por um lado pode se tornar um novo símbolo de Niterói.
    Mas não quero ser estraga prazeres, pois sendo sobre o mar, apesar de flutuante, me preocupa se vai resistir ao mar quando em ressaca.
    Por outro lado me preocupa e entristece quando lembro que a orla da Boa Viagem, que tb ia ser reurbanizada até hoje nada foi feito, frustrando grande parte da população que esperava essa obra.
    E até hoje ainda não entendi porque só calçaram as ruas de um dos lados do lindo bairro de Itacoatiara. O outro lado continua abandonado.
    Será que esse novo projeto sai do papel?
    Se sair será que será concluído?
    De qualquer maneira não parece correto iniciar novo projeto sem antes terminar os que foram iniciados e encontram-se parados.

  5. O arquiteto vencedor, Luiz Eduardo Índio da Costa, é reconhecido por seu talento e não é a primeira vez que ganha um concurso. Portanto, acredito que tenha feito, sim, um bom projeto de embelezamento da orla de Charitas. Mas não é isso, maquiagem urbana, que a cidade precisa e a população pede. Ali mesmo tem esgoto sendo lançado na praia e a prefeitura fecha os olhos para o fato. Todo niteroiense sabe o que acontece nos arredores da garagem subterrânea da praia: alaga tudo, gravíssimo problema de drenagem. Três semanas antes da votação do Plano Diretor, em 2018, duas comunidades daquela área sofreram deslizamento de terra. Há graves problemas de ocupação e invasão de área de preservação permanente e o prefeito, que parece gostar de ser reconhecido como ambientalista, não deve estar percebendo, vez que avança. É lamentável que esse projeto é mero projeto de embelezamento e não tenha resolvido esses problemas estruturais, como saneamento, habitação social e mobilidade. E por que não tem nada disso? Porque não há projetos de infraestrutura elaborados nesse governo de 8 anos. A prefeitura não fez nada nesse tempo todo! Se tivesse feito, aproveitaria agora para requalificar aquela área da cidade. Por último, um comentário importante que toca no caráter desse governo: para esse projeto de embelezamento o prefeito abre concurso. Por que não faz o mesmo quando é para definir as soluções de transporte para a cidade? Respondo: porque um projeto de embelezamento tende a agradar a todos que moram ou frequentam a área; agrega estética e alguma funcionalidade operacional. Mas um projeto que influencia o desenvolvimento urbano, pode interferir nos planos de incorporaores imobiliários e empresários de transporte que contribuem com esquemas de corrupção e/ou caixa 2 das eleições para prefeito, tal como informado em delação de Sérgio Cabral e tal como denuncia o MPRJ na ação criminal contra o ex-prefeito que chegou a ficar três meses trancafiado na cadeia. Foi por isso que tratou o estudo de viabilidade do VLT com um escritório de fundo de quintal na França para fazer um obscuro estudo, financiado pelo governo francês para, ao final do processo, comprar equipamento francês. Por que não fez um concurso para contratar o estudo de viabilidade? E por que não submeteu ao debate com especialistas a metodologia proposta pelo escritório de fundo de quintal francês? Se esse prefeito fosse verdadeiramente transparente e democrático também abriria concurso para soluções de transporte para a cidade, gargalo por gargalo, e não fugiria de debates e críticas.

  6. Quem viver verá!!
    Considerando q o trânsito na área já é um caos, q a Prefeitura só se preocupa em faturar e o bem estar dos moradores nunca é considerado, vamos ver no q vai dar mais essa obra megalomaníaca.

  7. Meus parabéns pela decisão e pelo lindo projeto. Estou muito animado. Principalmente por ser um dos mais novos proprietários do bairro de Charitas. Gostaria também de ressaltar a importância da implementação de alguns elementos sustentáveis, tais como:

    1)Instalação de cestas de coleta de recicláveis ao lado de cada cesto de lixo …. ao longo de toda a orla. Isto é extremamente importante pois é a única maneira que um programa de reciclagem funcionam com eficácia.

    2) Instalação de receptáculos para coleta de bituca de cigarros ao longo da orla e principalmente próximo a todos os quiosques.

    3) Instalação de receptáculos apropriados para coleta de linhas de anzóis como também de lixeiras e reciclagem na área permitida à pesca.

    4) Requerer que todos os quiosques também tenham receptáculos de reciclagem + material orgânico + lixo (UM DO LADO DO OUTRO);

    5) Requerer que todos os quiosques só sejam permitidos utilizar elementos sustentáveis e compostáveis para alimentos e bebidas, PROIBINDO, portanto, todos produtos de isopor e de plásticos de uso único (recipientes para alimentos “to go”, copos, talheres, pratos, sacos plásticos).

    6) Requerer que quiosques ofereçam opções de comida vegetariana/vegana;

    7) Incentivar parceria na coleta de orgânicos com programas locais tais como o Roda Verde

    8) Incentivar agricultores orgânicos regionais na oferta de verduras para os quiosques;

  8. Belíssimo projeto. Porém , não consegui visualizar o cuidado com o meio ambiente ( tratamento de esgoto que desemboca em alguns trechos da praias ,,se o problema de alagamentos será resolvido, como será o tratamento do lixo e esgoto dos novos quiosques , cuidado com água do mar em função do aumento de embarcações circulando )
    Também, fiquei em dúvida quanto a estação do catamarã . Será substituída por uma praça ? A estação deveria retornar , faz parte do projeto de mobilidade da cidade junto ao túnel e estação de ônibus .

Comments are closed.