New here? Register. ×
×

Sessões da Câmara de Niterói deixam de ser ao vivo para dar vaga a carro

Escrito por Gilson Monteiro às 08:40 do dia 15 de julho de 2022
Sobre: Fora do ar
  • Antena da TV Câmara desligada
15jul
Para abrir vaga de carro, a antena da TV Câmara foi desinstalada e jogada a um canto

As sessões da Câmara de Vereadores de Niterói deixaram de ser transmitidas ao vivo pela TV, desde a semana passada. A antena parabólica que enviava o sinal para a operadora NET foi retirada para abrir nova vaga no estacionamento do pátio externo do prédio do Legislativo municipal. O espaço agora é ocupado pelo carro de uma funcionária da Assembleia Legislativa (Alerj).

A antena está jogada a um canto, sem função. Quem a retirou do lugar foi o Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo (Sindalerj), que é responsável pelo estacionamento do lado direito do terreno da Câmara, desde quando a Alerj cedeu seu prédio em frente à Praça da República para o Legislativo niteroiense. Do lado esquerdo ficam os carros dos vereadores.

As sessões estão sendo transmitidas pela página da Câmara de Niterói no Facebook. O presidente da Câmara, Milton Cal, vai procurar o presidente da Alerj, André Ceciliano, para mostrar a importância daquele pequeno espaço onde estava colocada a antena que possibilitava a divulgação ao vivo pela televisão do que ocorre no plenário da Casa Legislativa.

A publicidade dos atos legislativos de Niterói já havia sido reduzida em 2020, antes da pandemia, quando os vereadores deixaram de publicar o informativo Câmara em Revista. Com circulação mensal, a publicação cobria temas como audiências públicas, principais projetos de lei em discussão e vistorias das comissões, levando transparência e mais informação para os cidadãos. A presidência da Casa alegou falta de verba para deixar de distribuir a revista.

Com a fusão do Estado do Rio e a Guanabara o prédio da Assembleia Legislativa, construído em 1917, foi cedido por comodato para a Câmara dos Vereadores, menos a pequena área do lado direito da entrada, que virou estacionamento para funcionários da Alerj, sendo administrado pelo Sindalerj. O prédio forma com a Biblioteca Estadual, o antigo Fórum do Tribunal de Justiça e o Monumento um conjunto arquitetônico tombado como patrimônio estadual na Praça da República.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

2 thoughts on “Sessões da Câmara de Niterói deixam de ser ao vivo para dar vaga a carro

  1. São ações desse tipo que provam cada vez mais a inutilidade desses sujeitos para nossas vidas, apesar de que custeamos seus gastos com nossos impostos. Cambada !!!

  2. É interessante DEMAIS como a Prefeitura de Niterói TEM DINHEIRO PRA FAZER TUDO, menos para fazer coisas que são de interesse público.

    Na hora de dar publicidade aos atos públicos, ou para dar reajuste aos servidores igual à inflação, NUNCA TEM DINHEIRO. Acabou, sumiu, desapareceu, puff!

    Mas na hora de CRIAR CABIDÕES DE EMPREGO NA EMUSA (EMPRESA MUNICIPAL DE URBANISMO E SANEAMENTO)???? Aaaah, aí SEMPRE TEM DINHEIRO SOBRANDO, dinheiro à rodo, milhões e milhões.

    E A SECRETÁRIA DE FAZENDA SABE DE TUDO, mas faz de conta que não vê. O Município sempre tá em crise, menos pra criar cargos milionários na EMUSA. Lá nunca falta dinheiro, a bonança é VITALÍCIA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *