New here? Register. ×
×

Rodrigo busca vice em labirinto verde

Escrito por Gilson Monteiro às 10:32 do dia 12 de setembro de 2016
Sobre: Eleições 2016 / Niterói
12set

Inelegibilidade de Axel Grael deixa ex-petista Rodrigo Neves em um labirinto verdeRodrigo Neves tem até esta segunda-feira (12/09) para decidir o que fazer face à impugnação de sua chapa pela juíza Daniela Ferro, da Justiça Eleitoral, causada pela inelegibilidade do candidato a vice-prefeito Axel Grael. Quando este presidiu o Instituto Estadual de Florestas não teve as contas aprovadas, em 1993, pelo Tribunal de Contas do Estado e, até hoje, vem recorrendo para não pagar pelo prejuízo que aquela corte julgou ter sido causada por sua gestão.

O prefeito candidato à reeleição está recorrendo ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) contra a sentença da juíza responsável pelo Registro de Candidaturas em Niterói. Se mantiver Grael na chapa, apesar de ele responder por improbidade administrativa, Rodrigo corre o risco, caso ganhe a liminar e as eleições, de ver essa decisão mais tarde reformada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Depois da aprovação da Lei da Ficha Limpa, há farta jurisprudência sobre improbidade administrativa anulando eleições, conforme a própria juíza Daniela Ferro ressaltou em sua sentença (clique para conhecer a íntegra da decisão).

A outra providência possível de ser tomada por Rodrigo Neves está sendo um quebra cabeça terrível para o ex-petista. Seria a substituição do vice Axel por outro nome a ser aprovado pela complicada coligação que ele formou com 19 partidos (PV, PT, PDT, DEM, PCdoB, PEN, PMB, PMDB, PP, PPS, PR, PRB, PRP, PRTB, PSL, PTB, PTN, Rede e SDD). Mas segundo a Lei Eleitoral n° 9.504/97, caso o novo nome não seja do Partido Verde, este terá que renunciar ao direito de apontar o substituto, deixando a escolha para os demais. E o relógio está correndo, pois a lei fixa prazos apertados.

Como o prefeito tem anunciado que pretende ficar dois anos na Prefeitura para, em 2018, tentar o governo do Estado, o interesse em que o nome do vice saia de seus quadros aumenta entre os partidos da coligação. O vice assumiria por dois anos a Prefeitura e ainda poderia concorrer à reeleição.

Dependendo  do partido que for alçado ao poder, este acabará acompanhando o acordo político que sua agremiação fizer a nível estadual e federal visando às eleições de governador e presidente da República. Se Rodrigo escolher um candidato a vice do PT, isto acabará sendo bastante explorado nestas eleições de 2 de outubro próximo, ressaltando seu DNA petista que tanto fez questão de dissimular com sua mudança para o Partido Verde.

E mais, trocando o vice terá que substituir toda a programação de rádio, televisão e jingles, além de produzir nova propaganda impressa, com o nome do novo candidato para todos os concorrentes  a vereador da nova chapa.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

4 thoughts on “Rodrigo busca vice em labirinto verde

  1. Rapaz, que confusão gerou essa decisão judicial, para o candidato da situação! A coisa está feia pro lado do Rodrigão! rssssss

  2. Dos nomes postos vejo, por avaliações diversas o nome de Jose Seba como maior candidato ao posto pois pela sua inegável competência e 0 de rejeição só irá somar nesta chapa e ela é Nacional e, com certeza ganhará no 1o turno, sem dúvida alguma.

Comments are closed.