New here? Register. ×
×

Restaurantes podem abrir, mas clientes são proibidos de chegar a eles, em Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 14:59 do dia 4 de setembro de 2020
Sobre: Vírus da contradição
  • trevo de Piratininga
04set

trevo de Piratininga Barreira em ItaipuRestaurantes autorizados a funcionar, fregueses proibidos de frequentar aqueles que ficam no caminho das praias de Niterói. Um dilema que o niteroiense é obrigado a enfrentar com a aplicação, pela prefeitura, de medidas contraditórias.

Se as barreiras sanitárias têm o poder de deter a pandemia do coronavirus, por outro lado prejudicam atividades econômicas e transtornam o trânsito, como acontece desde cedo nas vias principais da Região Oceânica, nesta sexta-feira ensolarada (04/09).

Na Estrada Francisco da Cruz Nunes, guardas municipais faziam uma demorada triagem dos veículos que poderiam prosseguir para as praias oceânicas. Somente moradores que comprovassem residência podiam passar. O trânsito parou até a descida da Serrinha, na altura das concessionárias de automóveis. O nó era grande nos cruzamentos, onde nenhum guarda orientava o trânsito.

Os restaurantes estabelecidos depois das barreiras ficaram praticamente às moscas. O estágio Amarelo 2, de isolamento social decretado pela prefeitura, permite o funcionamento das casas de pasto, mas as instaladas no caminho ou nas praias de Piratininga, Itacoatiara e Itaipu só podem receber moradores vizinhos, autorizados a passar pelas barreiras.

Outra contradição do dito gabinete de crise do prefeito Rodrigo Neves, que diz estar amparado por pareceres técnico-científicos: pisar na areia está proibido das 13h às 16h. Bem quando restaurantes da praia de Itaipu deveriam servir o almoço.

Barreiras permanecem

As barreiras sanitárias vão continuar até 30 de setembro nas entradas de Niterói e no acesso às praias oceânicas, segundo determinou o prefeito.

A Secretaria Municipal de Ordem Pública já multou mais de mil estabelecimentos por não cumprirem os protocolos sanitários estabelecidos pela Secretaria Municipal de Saúde. E cerca de mil pessoas foram multadas por não usarem máscaras nos últimos quatro meses.

Ao mesmo tempo em que decreta proibições em nome da ciência, endinheirada pelos royalties do petróleo a administração municipal distribui auxílios a trabalhadores e pequenos empresários. Tolerados pela legislação diante do apelo emergencial criado pela pandemia, em um ano eleitoral esses óbolos estariam proibidos, pois poderiam se confundir com a compra de votos.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

7 thoughts on “Restaurantes podem abrir, mas clientes são proibidos de chegar a eles, em Niterói

  1. Esta semana, na descida da ponte em direção à Avenida Jansen de Melo, parei num engarrafamento exatamente ao lado de dois guardas municipais, devido a barreira colocada pela prefeitura, Indagando qual seria o motivo da barreira que engarrafava o trânsito, pasmem, a resposta foi a seguinte: estamos parando os ônibus que vêm do Rio para verificar se todos os passageiros estão usando máscaras! Patético! Qualquer ônibus que eventualmente seja parado, quem estiver sem máscara simplesmente a coloca até o momento do ônibus seguir seu caminho. Conclusão: a barreira é somente para engarrafar o trânsito mesmo!

  2. Que os eleitores se lembrem, que esse prefeitinho está fazendo, ditando um monte de regras e desviando verbas.

  3. Uma verdadeira vergonha o que esse perfeitinho faz!! Pura verdade o que está escrito. Sem lógica. Ou melhor, a logica são os votos para a proxima eleição que acontecera em novembro.

Comments are closed.

Menu