New here? Register. ×
×

Pais pedem revisão de mensalidade de escolas fechadas em Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 16:52 do dia 29 de abril de 2020
Sobre: Coronacrise
29abr

O coronavírus vem mudando a vida de todo mundo. Com a quarentena sem prazo para acabar, seus efeitos surgem em todas as áreas. São inquilinos querendo descontos dos proprietários, patrões negociando redução de salários com os empregados e pais de alunos reivindicando uma mensalidade menor de faculdades, creches e colégios. Neste último caso, uma batalha online está sendo travada com o Gay Lussac, uma tradicional e conceituada escola de Niterói.

Os pais alegam que enviaram, há quatro semanas, um abaixo assinado virtual para a direção do Gay Lussac com 640 assinaturas, pleiteando um desconto geral na mensalidade dos alunos de todas as séries. Dizem não ter obtido resposta ao pleito, o que os preocupa diante da redução da renda familiar sofrida como consequência do isolamento social decretado pelas autoridades para evitar um colapso na rede de saúde.

Esses pais criaram um Grupo no WhatsApp, onde dizem que o Gay Lussac está sendo um dos poucos colégios que resiste em não dar nenhum desconto. Segundo eles, um aluno do sexto ano do ensino fundamental paga mensalidade de R$ 2.998,00. Sem alunos em sala de aula, o colégio teria reduzido seu custo variável com água, luz e material de uma maneira geral.

Escola diz ter dado desconto para Educação Infantil

Já a diretora do Gay Lussac, Luiza Sassi, esclarece que deu 30% de desconto para todos os alunos da Educação Infantil e postergou o pagamento da mensalidade de abril para dezembro, além de dar um auxílio transitório para todos os pais que perderam renda.

Diz que suspendeu a cobrança de todos os serviços, como transporte e Clube de Esportes e deu desconto de 50% para os alunos do projeto Bilíngue.

— Criamos 110 salas virtuais para o cumprimento de todas as horas de aula — conclui a diretora Luiza Sassi.

A coluna torce para que pais e colégio cheguem a um acordo que agrade a pais e diretores do Gay Lussac. Nesta época conturbada para toda gente do planeta que nunca mais vai ser a mesma, precisamos de muita harmonia, paz e compreensão.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

16 thoughts on “Pais pedem revisão de mensalidade de escolas fechadas em Niterói

  1. O Colégio Santa Mônica tb não deu desconto, alegam que PL não foi concluída e com isso ficamos com o custo normal, sem desconto, quando contratamos o colégio fechamos em aulas presenciais e não on LINE…enfim estamos no prejuízo.

  2. O Colégio Objetivo de Camboinhas também não deu desconto algum. Em que pese certamente tenha havido redução dos custos fixos, imagino que o custo com o sistema de videoconferência tenha aumentado bastante. Lamentavelmente, os pais estão com dificuldade real de pagar as mensalidades, sobretudos os profissionais liberais e comerciantes, diante disso imagino que a saída seja mudar de escola caso a quarentena se prolongue para além do previsto. Desconto não vai ter, principalmente se houver uma debandada geral de alunos para escolas mais baratas diante da crise econômica. Vamos aguardar.

  3. Sim, as escolas tiveram uma diminuição nos seus custos, mas somente nas contas de luz, água, tel e mat. limpeza. Ocorre que essa diminuição, NÃO representa nem 5% em relação à receita. Em compensação, os custos em TI cresceram. Vale lembrar , que essas despesas , ora diminuídas, quando da REPOSIÇÃO de aulas, irão subir, e muito, pois serà um calendário recheado de sábados, eliminação de férias (julgo e dezembro), corte de alguns feriados e todos os enforcamento.
    O bom senso deve prevalecer nesse momento, bem como a transparência dos lados encolvidos.Cada caso é um caso.

  4. O Miguel Couto também não deu desconto até agora. Estão jogando inúmeras atividades para os alunos, mas não há ensino. Por enquanto só o lucro para os donos, pois houve redução de gastos como energia e água.

  5. O GayLussac foi a Escola mais bem preparada e que rapidamente ofereceu e continua oferecendo um ensino de excelência, mesmo sendo através das aulas online. Segue corretamente os horários, o cronograma, os professores sempre presentes na plataforma Zoom, de forma dinâmica. Acho legítimo os pais pleitearem descontos, mas o que foi dito pela Diretora Luiza Sassi realmente está sendo aplicado. Também acredito que deve ter tido aumento do custo com todo o sistema de TI da Escola, em razão da infraestrutura montada, acrescido, assim como os outros custos fixos de todos os professores muito bem preparados que não deixarem de existir, dentre outros. Fase difícil realmente, mas sou muito grata a Escola por ter mantido a rotina da minha filha e não ter deixado interromper os seus estudos, os quais eu muito valorizo. Sou Viviane Côrtes, mãe de Maísa, aluna do 3 ano do GayLussac.

    1. Concordo plenamente, o gay lussac foi impecavel. Fomos pegos de surpresa dia sexta feira as 16h dia 13/4 com a quarentena estadual decretada pelo governador. No dia seguinte recebemos um email que eles ja estariam preparados. Dia 18/4 quarta feira…meu filho teve toda a grade horaria com os mesmos professores, on line de 720 as 12h. E segue sssim até hoje. Com provas, trabalhos e muita competencia de toda a equipe. Fiquei impressionado com a competencia e profissionalismo. Nao tenho o que pleitear pois eles foram muito transparentes. E abriram um canal de auxilio para os que precisaram. E certamente continuam com tofos os encargos , salarios e gastos. O que economizam com agua e luz devem reverter para pagar TI .
      Sou pai de um aluno do 6 ano.
      O mesmo nao posso dizer do outro filho que estuda no Pensi. Demoraram a se movimentar, nada de desconto. Lancavam materias e videos do youtube, quase um mes depois deram 2 aulas por semana (aula online vom professor)
      E somente nesta semana que acarga horaria passou a ser 2 aulas online por dia.
      No Pensi sim,pagamos caro pelo que recebemos.

  6. Gilson, o colégio M3 trabalha da.seguinte forma. Em outubro somos obrigados a renovar a matrícula. Nesse período pagamos a mensalidade de outubro e ainda uma parte da renovação. No mês passado devido a pandemia fui a escola pedir o desconto. Sabe o que alegaram. Que quem renovou a matrícula em outubro já tem desconto. Isso pode? Absurdo a forma que essas entidades de ensino está tratando o caso.

    1. O Maríliq Mattoso, que se diz excelência, usa a ferramenta Zoom gratuita que derruba aula em 40min.
      Entopem os alunos con dever de casa para temtar justificar o volume de aula.
      Não atendem e nem respondem nenhuma tentativa de conversa dos pais.

  7. Gilson, no São Vicente os pais também se organizaram e fizeram petição que foi simplesmente ignorada, a resposta veio através de um e-mail padrão. Pedem para procurar o serviço social que por sua vez pede documentos para análise individual e não dá resposta conclusiva. Deram desconto para a educação infantil de 30%, mas por causa da evasão, os demais seguem sem nenhuma providencia. Os pais tem enorme dificuldade de estabelecer um canal de diálogo, porque os telefones não atendem e os e-mails quando são respondidos parecem respostas automáticas.

  8. Gilson, você poderia falar do Salesianos. Além de uma estrutura péssima nas aulas online, que no cronograma tem duração de 1 hora,mas na realidade duram no máximo 35 minutos em salas virtuais horríveis por uma plataforma gratuita (Zoom). A escola se fecha para a realidade das pessoas e as reduções das rendas familiares. Fiz contato com a sede em Santa Rosa, mas alega que a mantenedora não se programou para dar descontos. Os custos deles com material,luz entre outros diminuiu e muito. Algo precisa ser feito!

  9. Gilson, poderia divulgar sobre o Abel que também não esta dando nenhum desconto aos pais.

  10. Estou tentando desconto com o colégio Miguel Couto desde início de abril e não consegui nada até o momento.

  11. Fake Gilson! A escola não deu descontos para os pais com dificuldades transitórias. Todos os responsáveis que solicitaram foram intimados a enviarem comprovantes, e ainda assim, a escola está empurrando o desconto para frente. Deu somente para o bilíngue e ensino pré-escolar pela grande evasão das mesmas.

    1. Olá boa noite, o instituto Abel não deu nenhum desconto para o ensino fundamental e enviou e-mail aos pais que quiserem pleitear descontos, que enviem documentos que comprovem terem tido a renda afetada pelo COVID-19, tais como IR, Decore entre outros … Que diante da análise dos tais documentos iriam escolher quanto cada uma mereceria de desconto!
      Decepção vindo de uma escola católica!

Comments are closed.