New here? Register. ×
×

Morre Celio Alzer, enólogo que desmistificou o vinho nas mesas de Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 13:45 do dia 7 de setembro de 2020
Sobre: Jornalista e sommelier
  • Celio Alzer
07set

Celio AlzerReferência no mundo do vinho, o jornalista Celio Alzer faleceu nesta segunda-feira (07/09), no Rio. Com sua simpatia e sabedoria desmistificou a bebida milenar, incentivando a presença de bons rótulos à mesa de restaurantes de Niterói.

Churrascarias, como o antigo Rincão Gaúcho de Osmar Buzin, passaram a oferecer o vinho aos clientes, ao lado dos espetos de carne. Alberto Duncan, do Torninha, e Bruno Marasco, do Da Carmine, também seguiram os conselhos de Alzer.

Além de jornalista, era sommelier, enólogo e um dos primeiros professores da Associação Brasileira de Sommeliers, fundada no Rio em 1983. Organizou adegas, acervo de lojas de vinho, cartas de restaurantes e de empresas aéreas. Escreveu vários livros, entre eles “O passo a passo da degustação: um guia prático para aprender a provar vinhos”.

Há dois anos, Alzer lançou no Reserva Cultural, em Niterói, o livro “Feitos um para o outro — Os vinhos perfeitos para combinar com 1.304 pratos”, da editora Máquina de Livros. Dividido em 24 capítulos, o livro é um guia prático que oferece centenas de vinhos acessíveis para acompanhar desde requintadas iguarias, como foie gras ou a lagosta ao Thermidor, até sanduíche de mortadela, mocotó, churrasco e feijoada.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|
Menu