New here? Register. ×
×

Injunções políticas tiram imunobiologista da Ciência e Tecnologia de Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 17:56 do dia 1 de abril de 2021
Sobre: Pediu para sair
  • Luiz Andrade
01abr

Luiz AndradeO professor e doutor em imunobiologia Luiz Andrade é a primeira baixa no secretariado do prefeito de Niterói, Axel Grael. Ele pediu exoneração do cargo de secretário Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (SMCTI), por não concordar com as indicações feitas pelo vereador Binho Guimarães para preencher cargos de confiança na pasta.

Para atender aos 15 partidos que o elegeram prefeito, Axel Grael criou até uma Secretaria do Clima para o PV, além de outras quatro novas pastas. A Ciência e Tecnologia foi desmembrada da Secretaria de Educação; a de Direitos Humanos foi separada da Assistência Social; e foram criadas as secretarias de Relações Institucionais e a de Acessibilidade, bem como mais uma administração regional em Itaipu.

O acerto de contas de Grael com os partidos que participaram de sua campanha deixa a prefeitura com pouquíssimos recursos para obras de infraestrutura. Com 69 órgãos municipais, a folha de pagamentos, segundo orçamento aprovado pela Câmara de Vereadores, soma R$ 1,5 bilhão, este ano.

Da receita prevista em R$ 3,5 bilhões, Niterói tem que destinar R$ 1,4 bilhão para pagar pensões e aposentadorias de servidores públicos. Restam somente R$ 600 milhões para a manutenção da cidade e pagamento de benefícios sociais. Estes somam mais de R$ 40 milhões mensais, pagos a 50 mil famílias atendidas pelo programa Renda Básica.

Desabafo pelo Facebook

Pelas redes sociais, Luiz Andrade, o secretário demissionário disse o seguinte: “Depois de uma longa tensão entre as dimensões política e técnica na escolha dos cargos da recém-criada SMCTI de Niterói, venceu a primeira e, assim, depois de uma conversa honesta e franca, eu e o Prefeito Axel Grael decidimos que a minha exoneração seria a melhor maneira de terminar o impasse, para o bem da dimensão política. Saio do Governo com a cabeça erguida e com a mesma dignidade e autonomia com as quais aceitei ao convite do Prefeito, desejando ao mesmo, e a todo o secretariado, sucesso no cumprimento das metas do Governo em prol da população niteroiense”.

Quando começou a compor seu secretariado, Axel Grael havia convidado o vereador Binho Guimarães para ser o secretário de Ciência e Tecnologia. Com o falecimento do vereador Carlos Boechat, que deveria ser o líder do PDT na Câmara, Grael chamou Binho para liderar a bancada do partido.

Luiz Andrade, por sua vez, era um nome de destaque para a Ciência e Tecnologia de Niterói. Juntamente com o secretário de Educação, Vinícius Wu, projetava uma rede de ensino à distância para as escolas municipais. Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1978), mestrado em Bioquímica e Imunologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1983) e doutorado em Immunobiologie – Universite de Paris VI (Pierre et Marie Curie) (1990), é professor associado da Universidade Federal Fluminense.

Tem experiência nas áreas de Imunologia, Educação e Epistemologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Imunologia, biologia do conhecimento, biologia do desenvolvimento, ensino de ciências, divulgação científica e extensão universitária. Como coordenador do Laboratório de Audiovisual Científico da UFF (labaciencias.com), vem trabalhando na produção de filmes e materiais educativos, numa perspectiva inclusiva, para contemplar as pessoas cegas, de baixa visão e a comunidade surda.

O vereador Binho Guimarães é advogado. Foi eleito com 2.999 votos e é membro do Diretório Nacional do PDT.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|