New here? Register. ×
×

Família não consegue teste de Covid-19 que Niterói anunciou que faria em massa

Escrito por Gilson Monteiro às 18:07 do dia 7 de abril de 2020
Sobre: Coronavírus
  • teste coronavirus
07abr

teste coronavirusCom a família em isolamento, cada um dos cinco membros em um lugar diferente, uma dentista niteroiense, que há duas semanas retornou de Miami (EUA), faz um apelo desesperado para que a Secretaria de Saúde Niterói faça o teste do coronavirus nela e nos parentes para acabar com a dúvida que atormenta a todos.

Os testes, no entanto, somente teriam chegado esta semana à Secretaria de Saúde, que ainda está realizando o treinamento do pessoal que vai aplicar o procedimento e estabelecendo a logística dessa testagem em parte da população (moradores de comunidades) e pessoal de saúde.

Em 29 de março, a Prefeitura de Niterói anunciou que o município seria o primeiro do Brasil a fazer a testagem em massa do coronavirus. Niterói receberia, segundo disse o prefeito Rodrigo Neves, “mais de 40 mil testes para diagnóstico de Covid-19 vindos dos Estados Unidos”, na semana passada, e seria “o primeiro município brasileiro a fazer a testagem massiva na rede pública”.

Dez dias após, a Secretaria de Saúde de Niterói ainda não conseguiu marcar uma data para iniciar os testes. Houve dificuldade no processo de compra do material em fornecedores de equipamentos médicos. Segundo fontes da prefeitura, o secretário de Saúde, Rodrigo Oliveira, atribui o problema ao Ministério da Saúde, por não ter fornecido os testes de coronavirus em quantidade necessária para Niterói.

Apelo da leitora

A seguir, a mensagem comovente e o apelo à Coluna feito pela dentista Elizabeth Sass, na certeza de que pela gravidade do assunto as autoridades que estão à frente do combate ao Covid-19, tomarão providências urgentes:

“Sou leitora do seu blog, niteroiense, dentista e empresária. Estou usando o WhatsApp pra te relatar como está realmente agindo a nossa prefeitura com relação a pandemia do Covid 19.

Cheguei de Miami há duas semanas com minha filha, genro, e duas crianças. Ficamos isolados em casa por conta da viagem, cinco dias depois todos nós apresentamos sintomas do Covid, felizmente leves, mas os clássicos, fui acompanhada por telefone por minha médica, mas todo esse tempo tentei contato com a Secretaria de Saúde, médico de família etc. Não responderam a nenhum e-mail e no telefone só me mandaram ficar em casa.

O nosso prefeito alardeou que seríamos a primeira cidade do Brasil a testar em massa. E sobre estes testes ninguém sabe ninguém viu! Ligo todos os dias pro médico de família e nada! Era pra ser iniciado, segundo o prefeito, na semana passada. Preciso voltar pra casa, mas não quero expor meu marido sem saber se estou curada.

Concluindo o prefeito fica falando o número de casos na cidade não sei pra quê, se só na minha casa somos cinco não notificados.

A subnotificação a meu ver dá uma falsa sensação de segurança à população.

Obrigada por ouvir meu desabafo!

Elizabeth Sass”

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

2 thoughts on “Família não consegue teste de Covid-19 que Niterói anunciou que faria em massa

  1. Ao menos, a Prefeitura de Niterói diz para que ela fique em casa. Se dependesse do lunático que ocupa a cadeira de presidente da república, ela e a família estariam andando pelas ruas, contaminando várias pessoas. Uma coisa é certa: testes são necessários. Muitos governadores e prefeitos têm feito o que podem contra a atuação do governo federal, que atrapalha a atuação até mesmo do próprio ministério da saúde. É uma situação surreal.

  2. Se está difícill para ela, imagina para quem mora nas favelas. Gostaria de ouvir casos também desta população, tão desassistida e negligenciada. Esta família vinda de Miami possui recursos, e ainda que tenha dificuldades, pode remediar bem. Estou muito mais preocupado com quem não tem recursos e depende exclusivamente da rede de proteção estatal.

Comments are closed.