New here? Register. ×
×

Bar Sul América sucumbe à pandemia e fecha de vez no Centro de Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 13:25 do dia 3 de agosto de 2020
Sobre: Último cafezinho
03ago

Bar Sul AméricaQuem nos áureos tempos ia pegar ou chegava de barca à Praça Martim Afonso, tinha o hábito de tomar um cafezinho no Santa Cruz ou no Sul América, beber um copo de hidrolitol na Hidrovita, comprar uma bisnaga na Pão Quente, comer uma coalhada na Leiteria Brasil, degustar um salgadinho na Sportiva, provar a pizza da Italiana, assistir a um filme no Central ou até tomar uma injeção com seu Acácio na Farmácia Ponciano.

A partir de hoje, o Sul América, único resquício da história do Centro da cidade da ex-capital fluminense, que ainda restava em pé na Visconde do Rio Branco esquina com José Clemente, fechou as portas de vez, depois de mais de um século de existência.

Esses dois tradicionais bares de esquina – o Sul América e o Santa Cruz (na esquina da Rua da Conceição) – , foram points de políticos, jornalistas, lojistas, profissionais liberais, gerentes de bancos, que iam ali para se ver, bater papo, fechar um negócio e, claro, tomar um café bem quente.

Fim de uma tradição

bar Sul América - Marcelo Pinto de SouzaMarcelo Pinto de Souza, 53 anos, conta que seu pai Carlos comprou o Sul América há 72 anos, que já existia há 30 anos. O filho começou a trabalhar no bar aos 14 anos. Hoje, obrigado a fechar café, diz que não há negócio que resista ficar fechado por mais de quatro meses, pagando aluguel de R$ 23 mil, salários de 18 empregados antigos, IPTU altíssimo, contas de água, energia, gás, telefone, contador, encargos sociais, impostos e outras despesas.

– O comércio já vinha passando por uma crise financeira e a pandemia foi o fim. Depois de muita angústia, sofrimento e preocupação para pagar os encargos, chegamos no limite, pondo fim a uma atividade que fazíamos desde garoto, com dedicação, sempre procurando prestar um bom atendimento ao cliente – lamenta Marcelo ao arriar a porta de uma história de mais de 100 anos.

‘Despejados’ pela terceira vez

Na porta do Sul América reunia-se um grupo de senhores que, chovendo ou fazendo sol, ali estava desde 1970 nos finais de tarde, de segunda a sexta-feira, para disputar uma rodada de água mineral e cafezinho na porrinha (um jogo de adivinhação em que cada participante coloca até três moedas nas mãos fechadas; vence quem acerta o total delas).

Preocupados em encontrar um novo ponto de encontro, vão tentar o Galeto na José Clemente, e até a calçada do prédio dos Correios.

É o terceiro ‘despejo’ dessa turma que começou a se encontrar em 1962, no Riviera da Rua da Conceição. Depois foi para a porta do Cinema Central e há 50 anos estava na frente do Sul América.

O grupo sofreu baixas, mas continua grande. Fazem parte Ney Lopes, René Jorge, Adailton Campelo, Carlos Rad, Carlos Evaldo, Adelmo do Banerj, Roberto Carnaúba, Carlos Nery, Hilário Pinheiro e Antônio Leonardo.

Na praça agora só resta o cacique Arariboia, de braços cruzados em seu pedestal. Sozinho, pois nem a companhia do relógio Rolex de Germano Grand tem mais, o valente índio continua aguardando as promessas feitas pelos governantes, de revitalização do Centro, com a expansão do setor habitacional e o desenvolvimento do comércio local.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

37 thoughts on “Bar Sul América sucumbe à pandemia e fecha de vez no Centro de Niterói

  1. Dois irmãos trabalhadores.
    Aprenderam com garra o que o pai imigrante lhes ensinou.
    Homens honestos e de bons costumes. Souberam honrar o nome do pai e da colonia portuguesa.
    Parabéns a vocês, Marcelo e Carlos Augusto.
    Vocês são exemplos de homens que não vieram ao mundo à toa.

  2. Melhor lanche de Niterói. Salgados maravilhosos.
    Ambiente amigo. Terei saudades dos papos com o Marcelo dono e o garcon maratonista.
    😘

  3. Era o melhor lanche de NITEROI. Muito capricho.
    Ambiente saudável. Donos e empregados muito amigos.
    Dois grandes amigos ali de papos constantes: Marcelo o dono. E o garcon maratonista.

  4. Quando vim morar em Niterói aos 10 anos de idade e saia com meu pai para fazer compras no Rio,na volta ele já parava no café Santa Cruz ou no Sul América para o cafezinho.Isto por volta de 1946/1947

  5. O comércio não sucumbiu à pandemia, sucumbiu ao stf, governadores e prefeitos. No caso do Sul América (e muitos outros), o responsável é o projetinho enfadonho de ditador chines que alguns chamam de prefeito de Niterói, que passou meses fazendo terrorismo psicológico junto à mídia patrocinada e perturbando a população com carros de som e alto-falantes nas favelas, e que, no auge de sua arrogância, determinou o que é essencial e o que não é, proibiu aqueles que pagam o seu salário de político de trabalharem e distribuiu esmola para ficar bonito na foto e garantir a reeleição de seu partido.

    1. Falar mal do Prefeito Rodrigues Neves e fácil quero vê fazer,ele estar fazendo simmmmm!!!Deixar de ser invejoso se ele nao fez para esse comerciante e porque deveria estar com impostos atrasados.

    2. vamos estudar isso ocorreu nno Brasil todo e nao soh em Niteroi. o prefeito fez um bom trabalho e temos de agradecer pela epidemia nao ter sido tao critica em niteroi. qto aos comerciantes nao souberam se reinventar, pq nao venderam em delivery se tem tantos clientes fieis e o lanche eh tao delicioso. pq nao economizaram acho mesmo que quiseram aposentar mais cedo e curtir a vida deixa eles…

  6. As coisas boas infelizmente não são mantidas,se houvesse como algum poder público tentar ajudar,essa seria a hora!!

    1. A cada notícia dessas aumenta o meu ÓDIO aos comunistas chineses , os criadores do COVID19 que colocaram o MUNDO de joelhos.

  7. 😪Que Triste..eu e meus colegas da faculdade sempre nos reuniamos lá depois da aula. Sempre com uma ótima comida e atendimento. Que pena.

  8. Gente a Pandemia vai fechar muita coisa ainda, não tem hora para acabar, o Município sozinho não tem como ajudar as pessoas físicas e as jurídicas ao mesmo tempo, tem muito comerciante que há muito tempo vinha empurrando os negócios capengas, vamos parar de ser politiqueiros, e cair na real, a Pandemia não marcou hora para ir embora, está muito complicado, mexeu com a vida de todo mundo, ganhei dos netos um em março e outro em abril, não os conheço, só te fotos e vídeos e não vejo esperança tão cedo de conhe-los e aí vou ficar procurando culpados??

  9. É triste saber desta notícia espero que os governantes de Niterói façam alguma coisa para reabrir esse bar se possível.

  10. Pô que que o prefeito não dá uma ajuda vai deixar acabar uma istoria e uma cidade sem istoria lamentável

  11. O Bar não sucumbiu a pandemia. Sucumbiu a política de governo do município de Niterói, assim como boa parte do comércio da cidade. A doença existe, e estará presente pelos próximos anos, quiçá décadas ou séculos, mas a arrogância política sempre tornará as coisas piores do que realmente são. O tratamento e a cura da doença sempre estiveram presentes, mas a “ciência” aceita por determinadas espécies de políticos, gerou todo este caos.

  12. Uma perda para os frequentadores como eu que ali costumava fazer minha primeira refeição antes de atravessar para o RJ. A cidade se descaracteriza. Os empregados perdem ainda mais um ponto de Ed mm prego bom! Sinal dos tempos péssimo.

  13. O Sul América reunia também soldados da pm sargentos e oficiais .Como o Coronel Barrreto.Coronel Armando .Coronel Paiva e muitos outros militares .Do Exército Da Marinha e da Aeronáutica…

  14. Não sei que gente e essa de farmácias em Niterói. Será que o Prefeito ganha com muito dinheiro com isso? Niterói têm farmácias, academias em excesso. Será que Niterói só da pra isso?? Que pobreza de desenvolvimento urbanístico, sem falar na sujeira, nos mendigos e nos cocós dia cachorros. Horrível!

  15. No bar Santa Cruz também existia a o grupo de garçons avulsos denominados garçons da “CORÉIA”!Ficavam esperando um cliente necessitado de um ou mais garçons de última hora ou para cobrir as faltas de garçons de algum serviço de buffet!Quando o Santa Cruz fechou eles foram para o Sul América!
    Dois políticos que frequentavam até a pandemia chegar o Café do bar eram o Francisco Lomelino e o Adroaldo Peixoto!
    Grande perda para o Centro o fechamento do Sul América!

    1. Realmente , o Bar e café SulAmérica , mais uma tradição da cidade a fechar as portas. A razão não é só a pandemia, mas sobretudo a falta de apoio e estímulo da autoridade municipal.

  16. Lamentavel., comerciantes. Sem nenhuma ajuda. Com enormes. Impostos. Nao suportam. Com isso se vai. A cultura. A tradicao. A
    memoria local. C0m. Isi todos perdem !!!

  17. Historias sendo desfeita na cidade.
    Mas as ganancias das imobiliárias e as corridas dos corretores nem quarentena existe.
    Infelizmente essa está sendo a vergonha de esse país.

  18. Lamentável o q fizeram com o comércio de Niterói e do Brasil todo.
    Bolsonaro tentou impedir,mas ao STF não interessava.

      1. EU SOU DE PENDOTIBA É SEMPRE TOMAVA CAFÉ NESSA LANCHONETE.
        VIA OS COROINHAS JUNTOS SENTADOS DO LADO DE FORA MUITO FOFOS TODOS ELES.
        TOMARA Q VIVAM MAIS 40 ANOS COM SAÚDE E QUE ESSA E AS OUTRAS PORTAS QUE OS GOVERNADORES E PREFEITOS LACRARAM COMO DESCULPA DA PANDEMIA, VOLTEM A ABRIR MAIS FORTES DO QUE NUNCA E EU VOLTE A VER OS AMIGUINHOS SORRINDO E BRINCANDO DE PORRINHA COMO CRIANÇAS NOVAMENTE DO LADO DE FORA.

Comments are closed.

Menu