New here? Register. ×
×

Rodrigo nomeia mais gente em Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 14:16 do dia 1 de junho de 2016
Sobre: Caneta cheia
01jun

campanha2012-rnO prefeito ex-petista Rodrigo Neves, que se transferiu para o PV buscando camuflar seu histórico no partido vermelho, continua promovendo um festival de nomeações para cargos comissionados na Prefeitura de Niterói.

A ladainha oficial de sempre é a de que essas contratações não oneram os cofres públicos. É porque os novos postos distribuídos a cabos eleitorais são resultantes da transformação de cargos já existentes na estrutura municipal.

Assim, um cargo de Ouvidor Municipal deixou de existir na Secretaria de Governo para Rodrigo criar doze novos postos na Secretaria de Urbanismo e Mobilidade, pelo decreto 12.285/16, publicado no dia 25 de maio.

No Diário Oficial de hoje, outros 18 cargos em comissão foram transferidos da Secretaria de Saúde para a Secretaria Executiva, pelo decreto 12.292/16. Como se a Saúde estivesse bem servida de recursos humanos, podendo abrir mão deles para a política.

Nem a combalida gestão dos três cemitérios municipais caindo aos pedaços foi poupada da caneta do ex-petista de olho na reeleição em outubro. Os cinco únicos cargos existentes foram transferidos juntamente com a responsabilidade pela administração das necrópoles do organograma da Secretaria de Saúde para o da Secretaria Executiva do prefeito, segundo o decreto 12.286/16. Esses cargos seriam ambicionados pelo candidato a vereador Renatinho da Oficina, que em 2012 concorreu pelo PDT, mas não se elegeu.

Quando foi eleito em 2012 (foto), recebendo pouco mais de 1,1 mil votos além dos sufrágios em branco e das abstenções no segundo turno, o ex-petista Rodrigo Neves ainda não tinha uma caneta cheia de tinta como hoje, o que agora lhe permite formar uma aliança com mais de 20 partidos em troca dessas nomeações eleitoreiras.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|
Menu