New here? Register. ×
×

Relógio parado na torre da Reitoria, em Icaraí, marca a estagnação da UFF

Escrito por Gilson Monteiro às 15:55 do dia 19 de novembro de 2019
Sobre: Ponteiros congelados
  • reitoria da UFF
19nov

reitoria da UFFO tempo parou na Universidade Federal Fluminense (UFF). O relógio do prédio da reitoria, em Icaraí, marca 14h55m há mais de dois meses. A UFF, que abriga a inteligência de Niterói, apesar de contar com um orçamento anual de quase R$ 2 bilhões, vive na mais completa estagnação. O campus está imundo, tomado por lixo e capim.

O prédio histórico da Rua Miguel de Frias 9, que abriga a Reitoria da UFF em Icaraí, foi tombado como patrimônio cultural de Niterói através da Lei municipal 1.333/94.

Longe de seus dias de glamour, quando abrigava o Hotel Cassino Icarahy, o prédio da Reitoria se encontra sem conservação, mais parecendo um cortiço, com as varandas da fachada em péssimo estado, além do relógio da torre estar quebrado.

Niterói perdeu seu pronto-socorro

A UFF tem 55 mil alunos matriculados na graduação e cerca de 10 mil em cursos de pós. Já recebeu emendas parlamentares de, aproximadamente R$ 30 milhões, e também tem receita própria proveniente de cursos pagos (MBA) e de projetos com a Petrobras e outras empresas, no valor de R$ 20 milhões.

No Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap), de braços abertos para os pacientes somente Hipócrates, o pai da Medicina, esculpido na fachada. O Huap deveria ser o pronto-socorro de Niterói, como previa a prefeitura ao ceder o espaço para a UFF há 55 anos, através da Lei número 05/1964. Mas há cinco anos o Huap passou a atender apenas casos referenciados e de alta complexidade. Ainda assim, nem essa emergência seletiva se encontra funcionando em plena capacidade o tempo todo. Este ano, o Huap foi notificado pelo Cremerj por irregularidades no atendimento.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

5 thoughts on “Relógio parado na torre da Reitoria, em Icaraí, marca a estagnação da UFF

  1. A quase 10 anos atrás o dinheiro sobrava na UFF !!! Faltou sim , o que é inadmissível a uma universidade federal que detém todo aparato intelectual para gerar uma boa gestão , um enorme desmando desse dinheiro , chegando ao ponto de comprarem por milhões de reais o Cinema Icaraí , abandonado até hoje !!!!

    Prédios em construção foram espalhados por todos os espaços da UFF , muitos deles sequer foram concluídos !!

    Lamentável o abandono do nosso MAIOR HOSPITAL DE REFERENCIA DA HISTORIA DE NOSSA NITERÓI , que é o HUAP , muito bem exposto nesta matéria .

    Todas as cidades brasileiras que possuem um universidade federal se beneficiam de diversas formas dessa oportunidade , e a própria Niterói era um exemplo a décadas atrás , como a INCUBADORA DE EMPREENDEDORES , CURSOS DIVERSOS E GRATUITOS PARA SOCIEDADE , HOSPITAL VETERINÁRIO , DO NOSSO HUAP e tantos outros projetos para o bem da nossa cidade !!!

  2. Começa a cobrar mensalidade desses alunos que fizeram ensino médio em escolas caríssimas como PH, Pensi, Gay Lussac, etc. que vai melhorar o orçamento.

    Não pode é filho de rico e classe média alta estudar de graça à custa da pobre população brasileira enquanto o pobre se endivida através do FIES pra fazer faculdade.

  3. Caro Gilson, seus comentários relacionados a UFF, segundo penso, não foram justos – A foto apresentada é bem antiga.

    1. Caro Hildilberto,
      com todo o respeito que o ex-reitor merece, essa foto foi feita na segunda-feira, às 18h02m.
      No mundo moderno da internet, onde a velocidade torna tudo imediato, três dias, realmente, pode ser antigo para o mundo virtual e atual.

Comments are closed.

Menu