New here? Register. ×
×

Quibes, esfirras e doces sírios fazem sucesso numa pequena loja em Icaraí

Escrito por Gilson Monteiro às 15:27 do dia 19 de março de 2020
Sobre: Gastronomia árabe
  • quibes, esfirras e doces do Kamilu's, em Icaraí
19mar

quibes, esfirras e doces do Kamilu's, em IcaraíO niteroiense não precisa ir ao mundo árabe para saborear um legítimo quibe, uma esfirra deliciosa ou pequenos pratos com temperos da terra dos sheiks. Basta ir ao Kamilu’s, que funciona numa loja no Trade Center, na Moreira Cesar, em Icaraí.

Descendente de sírios, Monir Camilo Taiar, de 71 anos, diz sentir prazer em ficar em pé atrás do balcão. Conta ter aprendido os segredos da culinária árabe de tanto ver os pais na cozinha de casa. Eles preparavam as refeições e os lanches da família com ingredientes e molhos usados na Síria, mantendo a tradição da família.

Como o espaço da loja é mínimo, os fregueses comem em pé. Tem gente que prefere levar para casa, mas no corredor da galeria do Trade Center há umas mesinhas onde o freguês pode degustar as iguarias do Kamilu’s.

Cada dia, um prato diferente

A história começou há 28 anos, quando um primo, dono do restaurante Stambul, em Copacabana, resolveu abrir uma casa com Monir em Icaraí.

O parente acabou expandindo sua rede pela Zona Sul do Rio e deixou o primo tocar seu pequeno negócio no lado de cá da Baía de Guanabara.

O cardápio do Kamilu’s incluiu esfirras fechadas de carne, queijo, frango com requeijão, berinjela, espinafre e camarão. As abertas são de queijo com gergelim ou orégano, goiaba, damasco, doce de leite, banana, açúcar e canela e de ricota temperada com azeitona.

Tem também o quibe frito com os recheios de carne, requeijão com cebola, berinjela e espinafre, além de quibe e cafta de forno.

Cada dia tem um prato diferente, com repolho, abobrinha, folha de uva, berinjela, recheadas, cafta marroquina, arroz árabe com frango desfiado, arroz com lentilha.

O freguês também pode escolher doces variados de amêndoas, damascos e outros sabores,  com o mel substituindo o açúcar.

Claro, não podia faltar o homus tahine, a coalhada seca, o tabule e o quibe cru, para ninguém botar defeito.

Bom apetite!

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

4 thoughts on “Quibes, esfirras e doces sírios fazem sucesso numa pequena loja em Icaraí

    1. Moro em Recife mas nasci em Niterói, todo ano vou no carnaval e sempre vou comer no Kamilu’s com a família.

Comments are closed.

Menu