New here? Register. ×
×

Prefeitura constrói posto salva-vidas destruindo restinga de Itacoatiara

Escrito por Gilson Monteiro às 15:43 do dia 1 de novembro de 2019
Sobre: Infração ambiental
  • Restinga de Itacoatiara
01nov

Restinga de ItacoatiaraA construção pela prefeitura de Niterói de um posto salva-vidas na área protegida da restinga de Itacoatiara está sendo questionada pelo presidente da Soami (associação de moradores do bairro). Eugênio Schitine representou hoje (01/11), contra a municipalidade, no Ministério Público estadual para que a obra seja embargada.

Operários da prefeitura já retiraram parte da vegetação e começaram a instalar um tapume do canteiro de obras. Isto acontece a poucos metros de uma placa do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) indicando que ali é uma Zona de Amortecimento do Parque da Serra da Tiririca. A placa adverte, ainda, que a área é monitorada por câmeras e que infrações ambientais estão sujeitas à multa.

O presidente da Soami disse que a restinga de Itacoatiara foi revitalizada por um projeto que começou em 2006 e só terminou em 2011.

— Foi tudo com muito esforço e sacrifício, além do dinheiro empregado. Foram 50 caminhões de areia, com a mesma granulação, e a plantação de mudas da mata da restinga. Não se pode destruir um patrimônio da natureza da noite para o dia. Todo mundo é a favor da colocação de um posto de salvamento, mas num local apropriado – afirma Eugênio Schitine.

CCRON quer saber quem autorizou

O Conselho Comunitário da Região Oceânica (CCRON) também está cobrando o embargo da construção do posto de salva-vidas sobre a vegetação da restinga de Itacoatiara.

Gonzalo Perez, presidente do CCRON, oficiou ao Inea e à Secretaria Municipal de Meio Ambiente perguntando se esses órgãos autorizaram a obra na restinga. Ele está esperando essa resposta, para, então, também pedir providências do Ministério Público.

— Se algum desses órgãos de proteção ao meio ambiente autorizaram a invasão da restinga, abriram um precedente perigoso. Estariam reconhecendo que a área não é uma restinga protegida, mas, sim, mato apenas. Aí pode tudo. Vão acabar colocando banheiros públicos nesse local que, há anos, vem sendo preservado por um grupo abnegado de moradores da região, verdadeiros protetores da natureza.

Seis postos salva-vidas na Região Oceânica

A Prefeitura de Niterói iniciou em junho, a construção de seis postos salva-vidas fixos, sendo três na praia de Piratininga, mais um em cada  praia de Camboinhas, Itaipu e Itacoatiara.

O posto a ser utilizado pelo Corpo de Bombeiros tem dois pavimentos, divididos em depósito, banheiro e uma sala-observatório. A obra está orçada em R$ 842.089,86 e com previsão de conclusão até o fim do ano.

O Corpo de Bombeiros  vinha utilizando, nos últimos dois anos, traileres estacionados nas praias de Itacoatiara,  Itaipu, Piratininga e de Itaipuaçu (Maricá). As estruturas serviram como ponto de apoio a guarda-vidas, referência para os banhistas e local para armazenagem de material operacional.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

11 thoughts on “Prefeitura constrói posto salva-vidas destruindo restinga de Itacoatiara

  1. Ninguém leu a matéria?
    A associação não está contra o posto salva-vidas mas sim o local onde está sendo feito! Vcs não leram a matéria!
    Por que não constroem pegando a calçada e uma pequena parte da rua para a estrutura ficar firme?

  2. Tantas coisas mais importantes e relevantes para se discutir.
    Realmente um espaço para os salva vidas que são tão importantes para preservação da vida.
    Triste isso!

    1. Além de crime ambiental,esse custo de mais de 800 mil é de 1 posto ou dos 6,porque se for de só 1 tá hiper super faturado Gilson ❣

  3. Todas autorizações necessárias foram concedidas pelos órgãos competentes. Ação descabida da atual gestão da SOAMI. Todas tratativas dessa obra foram feitas com a gestão anterior, que entendeu sua enorme necessidade.
    Pro-Sustentavel termine essa obra. A população agradece.

  4. Os postos de salva-vidas são muito bem vindos nas praias, desde que sejam construídos sem agredir a natureza. Simples assim.

  5. Ser contra o prefeito faz isso. Vai passar no débito ou no crédito?
    Preferem manter uma restinga mal cuidada (é um pedaço que vai tirar) e ter pessoas afogadas, bombeiros em condições ruins de trabalho…

  6. Por que a Soami não reclama do Pampo Clube que está situada na restinga? E recorrem na justiça alegando que o bombeiro utiliza o espaço, pois se não fosse isso não deixariam os mesmos utilizarem pois já os destratam sempre. Como uma praia vitrine de Niterói não tem banheiro público e nem um suporte a deficientes? Já era, a praia já foi descoberta. A Soami faz de tudo para espantar os banhistas. Acham que a praia é só deles. A PRAIA É DE TODOS!!

  7. Bando de hipócritas. Fumar maconha pode, jogar lixo pode… Mas pra dar uma condição melhor de trabalho para aqueles que estão ali dia após dia, salvando e contribuindo pra uma praia mais segura, aí não pode. Nunca vi ninguém reclamar que os caras estão lá sem ter onde guardar seu material, sem ter onde cagar… Mas aí vao reclamar na hora que finalmente terão uma condição melhor pra servir e proteger. HIPOCRITAS

  8. Meu Deus que absurdo ter pessoas contra pois uma restinga totalmente abandonada é um posto de salva vidas que já deveria existir à muito tempo pois sou totalmente à favor pois aumentou muito os frequentadores visitando à praia por isso é sim muito importante acho muito precária onde os bombeiros estão estalados .

  9. A restinga está um lixao à céu aberto, e a Soami sabe disso há tempos ! Um joga a culpa no outro, e os anos vão passando … Deixem os bombeiros trabalharem em paz ! JÁ AJUDAM BASTANTE !

Comments are closed.

Menu