New here? Register. ×
×

Pestalozzi de Niterói suspende aulas e restringe atendimentos

Escrito por Gilson Monteiro às 17:23 do dia 16 de março de 2020
Sobre: Covid-19
  • Pestalozzi Niterói
16mar

Pestalozzi NiteróiA partir desta terça-feira (17/03) a Pestalozzi de Niterói adotará uma série de medidas para diminuir a possibilidade de circulação do coronavírus entre seus usuários e colaboradores. O atendimento de reabilitação será feito apenas de modo individualizado e as sessões de fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia, feitas em grupo serão suspensas pelos próximos 15 dias.

O corpo técnico da instituição também decidiu seguir as orientações da Secretaria Estadual de Educação e suspendeu as aulas no Centro Experimental Helena Antipoff, responsável pelo ensino não seriado de cerca de 150 crianças e jovens com deficiência. As aulas deverão ser retomadas na primeira quinzena de abril.

Também funcionários com idade acima de 60 anos ou que fazem parte do chamado grupo de risco, segundo o Ministério da Saúde, ficarão em casa pelos próximos 15 dias, sem prejuízo do salário. Equipamentos de proteção individual, como máscaras serão disponibilizadas para os funcionários em atendimento.

Responsável pela confecção e entrega de equipamentos como pernas e pés mecânicos, cadeiras de rodas, andadores, muletas, calhas e sapatos ortopédicos para moradores de 82 municípios do Estado, a Oficina de Órtese e Prótese funcionará normalmente, atendendo pacientes de segunda a sexta-feira de 8h às 17 horas.

Por determinação do presidente José Raymundo Martins Romeo equipes de enfermagem da Pestalozzi estarão na alameda de entrada orientando usuários e funcionários sobre os procedimentos que devem ser adotados para impedir a proliferação do coronavírus.

– Atendemos uma clientela de alto-risco, pessoas com baixa imunidade e crianças deficientes que têm dificuldades em expressar suas queixas. Por essa razão, precisamos ter atenção redobrada nesse difícil momento em que o país passa — disse Romeo.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|
Menu