New here? Register. ×
×

Tudo começou aqui, nas terras de Araribóia

Escrito por Gilson Monteiro às 10:21 do dia 14 de setembro de 2019
Sobre: Lado de cá
14set
Da pequena chácara onde ficava a Rádio Clube Niterói, que deu nome ao Chacrinha, às origens do Baú da Felicidade que Manoel da Nóbrega criou e Sílvio Santos fez sucesso com o negócio, tudo começou do lado de cá.

Sílvio Santos e Manoel da Nóbrega

Chacrinha na Rádio Clube Niterói

Quando vejo Silvio Santos, aparecendo constantemente, nos mais diversos lugares, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, e agora com filmes sobre a brilhante trajetória do empresário e apresentador circulando nas redes sociais, lembro que ele começou sua carreira do lado de cá da baía de Guanabara, na Rádio Clube Niterói. Esta tinha seu estúdio em uma pequena chácara na Praia das Flechas, onde outra figura da comunicação brasileira, Abelardo Barbosa, ganhou nome e renome com o seu Cassino do Chacrinha. Suas transmissões dava a impressão de que eram feitas de uma casa de jogos, como o Cassino Icarahy, que ficava ali próximo, no começo da praia vizinha.

A estação das barcas em Niterói, nos anos 50

Silvio, que diariamente cruzava a baía de Guanabara, enquanto esperava a barca atracar na Praça Arariboia vendia porta-documentos de plástico e canetas aos passageiros. Numa dessas travessias teve a ideia de montar um serviço de auto-falante nas barcas. Entre uma música e outra, ele anunciava um produto.

Fez tanto sucesso que algumas barcas passaram a contar com bar e um bingo. Ao comprar um refrigerante, o passageiro ganhava uma cartela de bingo para concorrer a prêmios como jarras e quadros.

A ideia, como não poderia deixar de ser, partiu de Silvio Santos, que conheceu aqui outra grande figura importante do rádio e da TV brasileira, o niteroiense Manoel da Nóbrega, humorista consagrado pelo seu programa a Praça é Nossa.

Parceria de sucesso

Ainda jovem, aos 20 anos, Silvio partiu para São Paulo, onde se formou em contabilidade, mas preferindo a carreira artística conseguiu uma vaga na Rádio Nacional.

Para aumentar a renda, Silvio criou a Revista Brincando para Você, que trazia palavras cruzadas, passatempos, charadas e era vendida por ele no comércio.

Reencontrou Manoel da Nóbrega em dificuldades para administrar uma empresa que vendia brinquedos a prazo, para serem entregues na época do Natal aos clientes que pagavam as prestações ao longo do ano.

Nóbrega tinha vendido muitos carnês, mas não tinha como entregar as mercadorias. Pediu, então, a ajuda de Silvio para resolver a situação. O apresentador viu no Baú da Felicidade uma grande oportunidade e assumiu o controle total da empresa.

Era o início do que em 1962 viria a se tornar o Grupo Silvio Santos.

Hoje a Rádio Clube Niterói não existe mais e os terrenos da Praia das Flechas foram ocupados por edifícios. O niteroiense Manoel da Nóbrega somente é lembrado pelo seu busto inaugurado em um trevo em frente ao Plaza Shopping. Ali mal caberia o banco da praça em que ele brilhou por muitos anos na televisão. Sílvio Santos pegou a última barca e foi direto para São Paulo, onde com tino empresarial continua enchendo de felicidade seu baú pessoal.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

3 thoughts on “Tudo começou aqui, nas terras de Araribóia

  1. Que maravilha essas histórias serem contadas e lembradas.Sao raízes e memórias da nossa bela cidade que lamentavelmente os livros não registram.

Comments are closed.

Menu