New here? Register. ×
×

Lizair Guarino morre em Niterói, aos 90 anos, vitimada pela Covid-19

Escrito por Gilson Monteiro às 09:04 do dia 10 de julho de 2020
Sobre: Uma guerreira
  • Lizair Guarino
10jul

Lizair GuarinoEla dedicou 61 anos de sua vida à Pestalozzi e foi uma aguerrida defensora de políticas públicas para as pessoas com deficiência. Lizair de Moraes Guarino faleceu aos 90 anos na noite de quinta-feira (09/07), no Hospital Santa Martha, vítima da Covid-19.

A sua história está enraizada de corpo e alma na instituição filantrópica de Pendotiba. Depois de assumir a presidência da Pestalozzi em 1963, transformou a escola especial de 17 alunos em um grande Centro de Cidadania, com serviços nas áreas de saúde, educação e reabilitação para as pessoas com deficiência intelectual.

Em 1980 criou a Escola Superior de Ensino Helena Antipoff, com cursos de fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia, incluindo mais tarde os cursos de odontologia e artes visuais.

Fundou e assumiu o comando da Federação Nacional de Sociedades Pestalozzi em 1966 com nove instituições. Em 1994 o total de filiadas chegava a 200 em todo o Brasil.

Moça ainda, veio de Rio Bonito para a ex-capital fluminense. Queria estudar medicina, mas o pai, o médico e deputado Luiz Guarino, dizia que a profissão não era para mulheres e ela acabou se formando advogada pela Faculdade de Direito da UFF.

Bonita, inteligente e cativante, em pouco tempo, abria as portas de todos os gabinetes defendendo a sua importante luta em favor das pessoas com deficiência, o que fez até a hora de ficar doente.

Casada com o professor de Direito Camilo Guerreiro, teve uma vida social e política intensa, e foi mãe de três filhos, Camilo, Luiz José e Liza Maria.

É o tipo da mulher que faz falta para levantar bandeiras pela inclusão de pessoas com deficiência na sociedade.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

One thought on “Lizair Guarino morre em Niterói, aos 90 anos, vitimada pela Covid-19

  1. Lisair era uma pessoa sempre muito generosa .Foi na Pestalozzi que iniciei minha trajetoria profissional,tanto como estagiaria ,quanto posteriormente como psicóloga.
    Sera sempre lembrada
    Vou colocar no face com outras consideraçóes Quantas perdas!
    Ceci lohmann

Comments are closed.

Menu