New here? Register. ×
×

Leandro Franco, mecânico de raridades

Escrito por Gilson Monteiro às 10:15 do dia 5 de junho de 2019
Sobre: Obituário
05jun

Niterói perdeu hoje (05/06) uma de suas grandes figuras, o mecânico de mão cheia Leandro Rodrigues Franco, 84 anos, que com seu conhecimento, experiência e boa vontade, orientava e dava sempre uma solução para os colecionadores de carros antigos em Niterói. Se fosse preciso restaurava a peça, mas sempre dava um jeito para o carro voltar a funcionar.

Leandro vai fazer muita falta, em todos os sentidos, como pessoa amiga, educada, prestativa e pela sua expertise em mecânica automobilística.

Deixa no seu galpão do Barreto raridades automobilísticas como o carro da foto, um Panhard Dyna, 1952;  um Mercedes Benz da década de 60, vários  Citröens do mesmo período, inclusive  o modelo Citröen Sapo; mais de 100 motos, bicicletas e sidecar, algumas da época da Segunda  Guerra Mundial.

Veio de Portugal, onde já mexia com automóveis, para ser gerente de Assistência Técnica da antiga Mesbla, em Niterói.

A família é vocacionada. Sua irmã Henriqueta Henriques é considerada uma das maiores chefes da culinária portuguesa, à frente do Restaurante Gruta de Santo Antônio, na Ponta D’Areia.

O corpo está sendo velado no Cemitério Parque da Colina, onde será sepultado nesta quarta-feira (05/06), às 16h.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

3 thoughts on “Leandro Franco, mecânico de raridades

  1. Uma pessoa muito prestativa e q não era dono da informação ,sempre ajudava com o seu conhecimento .descanse em paz.

  2. Um a grande amigo, amava o Brasil como se fosse nascido aqui, contribuiu muito com a nossa cidade e deixou um legado para todos nós que trabalhamos com carros antigos, um dos maiores se foi hoje, já está fazendo falta.

  3. Só o nosso colunista preferido de NITEROI e alhures tem essa sensibilidade . Homenagear um Mecanico
    Que amava sua profissão que se dedicou tantos anos nessa missão tão nobre – já a grande maioria depende
    do auto para sobrevivência . Suponho que para os colecionadores seja mais dois inda pela amizade que deixa e o prfisional parabéns Gilson Monteiro

Comments are closed.

Menu