New here? Register. ×
×

Ladrões buscam o ouro em Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 13:00 do dia 6 de julho de 2016
Sobre: Olimpíadas
06jul

Quando vejo a menos de um mês dos Jogos Olímpicos o comandante Fernando Salema anunciar com toda franqueza, que o 12° Batalhão vai perder 150 homens para ajudar no policiamento do Rio, causa revolta sentir esse desprezo dos governantes com Niterói, que já foi capital do Estado do Rio e é a cidade que tem uma das maiores rendas per capitas do Brasil, com alto nível de escolaridade e sediando uma das maiores universidades públicas do país — a UFF –, além de mais cinco campos universitários.

O que mais espanta é que quanto mais se aperta o cerco na capital, a bandidagem atravessa a baía por mar ou por terra para se abrigar onde haja pouca ou nenhuma polícia para lhe enfrentar.

Olimpíadas: no pódio o discurso político, o marketing eleitoral e a bandidagem nadando de braçada

Causa preocupação aos moradores de Niterói, que hoje já são vítimas da bandidagem migrada do Rio de Janeiro, o que poderá lhes acontecer durante as Olimpíadas. Os índices de violência sobem a cada dia na ex-capital fluminense, em grande parte pela migração de foras da lei que nela encontram facilidade de agir com o esvaziamento da polícia local.

Invariavelmente, as medidas anunciadas para combater a criminalidade são logo depois desativadas, como aconteceu com as chamadas Bases integradas da Polícia Militar e da Guarda Municipal, hoje com a maioria das cabines vazias.

Outra obra dispendiosa, o Centro Integrado de Segurança Pública, CISP, ia integrar todas as forças de segurança, a Guarda municipal, as polícias estadual e federal, além da Polícia Rodoviária Federal e até os Bombeiros. Até agora não se viu trabalho integrado. A PM com sua cavalaria foi deslocada de Campo Grande para patrulhar o bairro de São Francisco, em Niterói, quando já poderia ter sido reativado o batalhão do Fonseca para esta tropa.

O que não falta e há de sobra é muito discurso político, muito marketing eleitoral do prefeito ex-petista Rodrigo Neves e nenhuma ação efetiva pela segurança de Niterói. Nem a tal Base Integrada da PM e da Guarda Municipal instalada no Largo do Marrom, a poucos quarteirões da casa do prefeito, está funcionando.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

2 thoughts on “Ladrões buscam o ouro em Niterói

  1. Sera que ainda vai haver quem vote nestes partidos que defendem bandidos ou neste prefeito que descuida de nossa cidade? Sera que os vereadores que defendem bandidos e vão contra a população serão reeleitos? Politico so tem medo de voto! De não conseguir votos.

  2. Faz tempo que o prefeito vazou de Niterói! Já tá longe… onde há mais (mais?) segurança. A gente continua aqui a mercê dos bandidos… Triste e desanimador…

Comments are closed.

Menu