New here? Register. ×
×

Hotel do Ingá arrendado pela prefeitura de Niterói para moradores de rua

Escrito por Gilson Monteiro às 17:49 do dia 19 de junho de 2020
Sobre: Abrigo social
19jun

Hotel São FranciscoA prefeitura de Niterói arrendou pelos próximos seis meses, por R$ 1,368 milhão, um hotel do Ingá para abrigar até o fim do ano 80 pessoas em situação de rua. A Secretaria de Assistência Social contratou o Hotel São Francisco de Icaraí, sem licitação, “em face da crise sanitária que se instaurou com o Covid-19”, como publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (19/06).

Localizado na Rua Paulo Alves 73, o hotel dispõe apenas de 33 quartos. Atualmente cobrava a diária de R$ 130,00, mas já fechou as reservas para atender à Secretaria de Assistência Social.

Outro hotel arrendado pela secretaria fica no Centro, oferecendo 70 vagas a moradores de rua. Para permitir o isolamento social de pessoas infectadas pelo Covid-19, moradoras de comunidades carentes, a secretaria está gastando mais R$ 4,855 milhões. Contratou sem licitação, a Espaço, Cidadania e Oportunidades Sociais (Ecos), para fazer por três meses a gestão e manutenção desse acolhimento emergencial nos Cieps Esther Botelho (no Cantagalo), e Anísio Teixeira (Fonseca).

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

14 thoughts on “Hotel do Ingá arrendado pela prefeitura de Niterói para moradores de rua

  1. Puro populismo dessa turma para tirar mais um proveito da Pandemia. Não vai resolver o déficit habitacional e outros problemas estruturais. E o hotel de Icaraí, aquele dos “amigos dos amigos”????

  2. Não vão abrigar uma pessoa por quarto.
    Não sei atualmente com o Niterói presente, mas o Ingá não é um bairro tranquilo há muito tempo, ou esqueceram por exemplo da rua do perdeu?

  3. 33 quartos x diária R$ 130,00= 4.290,00 x 180 dias= R$ 772.200,00. Prefeitura pagou 1,3MM. Estranho. É raro, mas acontece sempre.

    1. Eu tentaria entender se o valor é por quarto (independentemente do número de pessoas por quarto) ou por pessoa. Será colocado apenas um morador por quarto, ou os quartos serão compartilhados?

    2. A preocupação do prefeito deveria ser um tratamento HUMANIZADO para a população de rua desde o início da pandemia e o que testemunhamos é justamente o contrário: um pequeno grupo, de irmãos em situação de rua, tem ocupado os hotéis e com um risco de serem infectados com o COVID-19, pois nesses ambientes tem os dois agravantes onde proliferam o vírus: aglomeração e ar condicionado muito forte!!
      Se a prefeitura quisesse mesmo atender à população de rua, primeiramente, gastaria ou melhor… investiria na saúde dos irmãos, fazendo sim Centros de Recuperação para acolher à maioria que são dependentes químicos!!
      Essa seria uma fecunda ação humanitária!!!
      E mais, durante principalmente à pandemia, dar toda assistência social aonde eles sobrevivem e não alugar hotéis com o dinheiro público e sem licitação mãe com um valor inaceitável!!
      O que deveria ser feito?? Fazer o que nós voluntários estamos fazendo diariamente: distribuição de umas 200 quentinhas, água potável, máscaras e álcool gel, remédios, roupas, cobertores e tudo o que eles necessitam de imediato para terem uma sobrevida nas ruas…
      Com as igrejas fechadas, continuamos sendo… Igrejas!! Formamos um grupo de pessoas de diversas denominações religiosas e assim – juntos e misturados – atuamos diariamente nas ruas e fazendo exatamente o que nossos irmãos querem e necessitam: de acolhimento, de respeito e de, acima de tudo, matar a fome de amor fraterno e de sede de Justiça Social!
      O nosso olhar e ação não estão nas coisas… mas nas pessoas…nos nossos irmãos mais vulneráveis, gente que não quer só comida e bebida, mas atenção e amor sem gratuito, sem nenhum interesse pessoal… apenas fazemos o que tão bem nos expressa a Santa Teresa de Calcutá: CUIDAMOS DOS QUE NÃO PARECEM COM O CRISTO SOFREDOR… NÃO… NA VERDADE, ELES SÃO O CRISTO SOFREDOR!!!

  4. Pq vai virar bagunça? O seu sangue é da mesma cor que ao deles. Parabéns ao Prefeito de Niterói por sua sensibilidade em atender esses nossos irmãos tão desprovido de tudo. Marginalizados por pessoas invencíveis como essa pessoa acima. Mas Deus não Dorme!

  5. Que tal desapropriar (sem indenização) terrenos e prédios devedores de impostos e sem uso em áreas como Icaraí, Ingá, São Fransisco, Charitas, Itaipu, Piratininga, etc, e convertê-los em moradias funcionais e dignas para a população mais carente? Os fascistões racistas de classe média torceriam o nariz para os novos vizinhos? Certamente que sim.

    1. Olah Marcel, a ideia é boa mas defina população mais carente por favor. Se estamos falando de população em estado de rua as coisas não são tão simples assim, como eles iriam administrar estes espaços funcionais sem fonte de renda? Impostos, alimentação, água, luz, etc… Será o município responsável por isso? Se for o município o gerenciador disso então ele terá de fazer algo bem melhor que fez no hotel da Saldanha Marinho pois vários moradores em estado de rua não querem ir para lá de jeito nenhum. A coisa lá não é como deveria ser. Aqui no Ingá quem vai administrar isso? Terão médicos, Assistentes sociais, Médicos, Psicólogos, alimentação…. ou vão jogá-los lá e depois vão fazer propaganda de que aquilo é uma maravilha? Tem caroço nesse angu é bem provável do Eneas estar certo. Vamos acompanhar.

      1. Oi Toninho. A proposta da renda mínima cidadã é justamente com essa finalidade: dar às pessoas mais carentes possibilidades mínimas de sobrevivência material. Paralelo a isso, deve-se por em prática um projeto sério de geração de trabalho e renda, com o Estado encabeçando grandes obras públicas de infraestrutura, contratando empreiteiras para prestar os serviços, que por sua vez manteriam os funcionários. Deve-se utilizar os bancos públicos para que micros, pequenos e médios empresários tenham acesso a recurso com juros baixos (o oposto do que fazem os amiguinhos bilionários do atual ministro da Economia), para iniciar seus empreendimentos. Deve-se realizar uma reforma agrária de verdade, garantindo também crédito para pequenos produtores rurais, assentando as pessoas no campo e garantindo o abastecimento de comida saudável. Soluções existem, o que falta é vontade política da elite e da classe média, que não querem ver mestiços saírem da condição de abandono e frequentando os mesmos ambientes “exclusivos de brancos” (universidades, aeroportos, resorts, teatros, restaurantes chiques, etc). Só o nosso racismo genético explica esse descaso com pessoas em um país que produz tanta riqueza.

  6. ihhhh..o Ingá vai virar Bagunça!!..é um bairro tranquilo.. pena que os donos do estabelecimento fizeram acordo!!… estou imaginando…era Prefeitinho de Niterói bagunçado…kkkkk

    1. Por que você tem que expor seu preconceito? Você é melhor do que as pessoas que ficarão nesse espaço? Explique as razões de seu status superior? Sangue diferente? Raça superior? Que vergonha a gente sente pelo seu comentário…

  7. R$ 1368000/33 (quartos mais / 180 (dias) = R$ 230,00 pu seja 77% a mais que a diária normal, sem considerar os descontos que obviamente teriam de ser dados neste tipo de negociação

Comments are closed.

Menu