New here? Register. ×
×

Hospitais privados de Niterói temem sobrecarga se tiverem que atender o SUS

Escrito por Gilson Monteiro às 18:23 do dia 17 de março de 2020
Sobre: Coronavírus
17mar

Fechado há seis anos, Procordis poderia ser utilizado pela prefeitura no combate ao Covid-19

Em reunião hoje (17/3) com o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, diretores de hospitais privados disseram estar solidários com a municipalidade no combate ao Covid-19. Ponderaram, no entanto, que como já têm de atender a 60 por cento dos moradores da cidade beneficiários de planos de saúde, a rede privada não teria como ceder vagas para atender o SUS. Os hospitais particulares correriam o risco de ficar sobrecarregados.

Uma solução que a Prefeitura poderia adotar é sugerida pelo consagrado cirurgião torácico Luiz Felippe Judice. Com a experiência de 56 anos de exercício da Medicina, tendo ajudado a debelar uma epidemia de tuberculose no início da carreira, o doutor Judice diz que para enfrentar o pico do coronavírus em Niterói, a Prefeitura deveria pensar no aproveitamento de alguns hospitais desativados. Com isso, reforçaria o número de leitos e UTIs disponíveis no município.

Entre os estabelecimentos de saúde fechados, estão o Procordis, o Centrocardio, os hospitais Santa Cruz e o da Amil na Região Oceânica, mais um construído e não inaugurado na Avenida Sete, em Piratininga

O médico sugere, ainda, que a Prefeitura injete recursos no Orêncio de Freitas para o hospital do Barreto voltar a funcionar como antes, com 84 leitos. Hoje, tem cerca de 30 leitos disponíveis, funcionando graças à abnegação dos médicos e da diretora.

Outra ideia, seria requisitar a unidade da Unimed construída em Itaipu, que funciona hoje como um Centro de Imagem, passasse a funcionar como hospital, numa parceria com a Prefeitura.

Que a UFF, com o Antônio Pedro, que prestou e continua prestando grande serviço à população, consiga verbas do Governo Federal para abrir sua emergência e triplicar o número de leitos para 300, como era no passado, com tudo funcionando a pleno vapor.

Luiz Felippe Judice, não é infectologista, mas um dos mais respeitados cirurgiões torácicos do Brasil. Começou em 1963 tratando pacientes no Hospital de Curicica, em Jacarepaguá, durante a epidemia da tuberculose. É professor catedrático de cirurgia torácica na UFF, mestre de uma geração de cirurgiões no Brasil e no exterior.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

6 thoughts on “Hospitais privados de Niterói temem sobrecarga se tiverem que atender o SUS

  1. As idéias são maravilhosas!!! Tem que arregaçar as mangas e colocar tudo para funcionar,agora!!!! Esperar mais o que???? A Prefeitura de Niterói está com muita dinheiro. Tem que investir urgente na pandemia . O Hospital da UNIMED é só para as pessoas olharem, funcionar como hospital
    que é bom, neca!!!!

  2. Com todo respeito ao Prefeito e ao Secretário Municipal de Saúde de Niterói , entendo que as providenciais , para precaver o que com certeza virá , as decisões estão muito lentas !!!

    Concordo com tudo dito pelo emérito e respeitado Dr. Luiz Felippe Judice , observo porem que por razões das urgentes necessidades , os hospitais fechados a anos e deteriorados pelo tempo de abandono como , Santa Cruz , Procordis e outros devam ficar em segundo plano , pois necessitariam de obras e equipamentos hospitalares que levariam tempo .

    Temos como a matéria bem destacou , 3 hospitais prontos e fechados , todos na Região Oceânica e sendo 2 pelo menos novinhos e equipados que são o da UNIMED e da Av. Sete , do falecido Dr. Cumersindo , ex dono do banco de sangue do Santa Cruz . O terceiro do antigo AMIL , espaço esse já ocupado pela Prefeitura , durante a reforma do Hospital Mario Monteiro !!!

    1. É por isso que os políticos não se importam em manter em ordem os hospitais públicos! Eles frequentam os melhores particulares e o povo que paga planos de saúde com dinheiro suado, tem que dar sua vaga para o coitado do SUS.
      Vergonha!!!

Comments are closed.

Menu