New here? Register. ×
×

Briga de Unimeds afeta caixa de hospitais

Escrito por Gilson Monteiro às 15:45 do dia 22 de agosto de 2016
Sobre: Saúde no pendura
22ago

Hospital Santa Martha desmarcou hoje todas as cirurgias eletivas de beneficiários da Unimed RioFoi um tiro no pé a decisão da Unimed Leste Fluminense de suspender o atendimento a pacientes da Unimed Rio. Além de ferir o direito de milhares de consumidores que pagam em dia para ter um plano de saúde funcionando, segundo Aécio Nanci Filho, presidente do Sindicato dos Hospitais de Niterói e São Gonçalo, estes estabelecimentos terão seu faturamento reduzido em 40 por cento ao ficarem impedidos de prestar serviços aos beneficiários dos planos da cooperativa carioca.

— Há alguns hospitais de Niterói cujo faturamento é formado por 60% de atendimentos prestados para a Unimed Rio. Acho que essa medida (de suspender as autorizações de intercâmbio com a Unimed Rio) vai trazer um complicador muito grande para os hospitais e prestadores de serviços médicos de Niterói e São Gonçalo, que já vinham lutando com dificuldade – afirmou Aécio Nanci Filho.

O presidente do Sindicato dos Hospitais diz que a Unimed Rio tem cerca de 60 mil beneficiários em Niterói e São Gonçalo, dentre eles 15 mil advogados inscritos na OAB da ex-capital fluminense, mais o pessoal das Forças Armadas e funcionários de grandes empresas.

Hospitais reagem à suspensão de atendimento a Unimed Rio

Ainda hoje, dirigentes dos hospitais atingidos pela decisão da Unimed Leste Fluminense, de suspender as autorizações de intercâmbio com a Unimed Rio, vão se reunir para debater a questão. A cooperativa médica niteroiense marcou para amanhã (terça-feira, 23/08), às 19h, uma nova reunião de seu Conselho de Administração para voltar a discutir o boicote aos pacientes da Unimed Rio, resultante da falta de pagamento de seus cooperados pela cooperativa carioca.

A Unimed Rio está às voltas com uma crise política e financeira. A primeira se transformou em uma disputa de grupos pela direção da cooperativa e a segunda questão é motivo de intervenção da Agência Nacional de Saúde Suplementar. Mas em meio às discussões sobre quem paga e quem deve a quem, estão atônitos os beneficiários que adquiriram planos de abrangência nacional e agora são ameaçados de não ter atendimento médico em Niterói e São Gonçalo.

A leitora da coluna Juliana Alcântara foi enfática em seu comentário:

–Eu não quero nem saber. Pago por uma cobertura nacional. Unimed Rio tem cobertura nacional, por isso optei por ela para minha mãe que tem alzheimer. Se for negado qualquer atendimento à minha mãe pela Unimed Leste Fluminense entro com uma ação na hora. Meu plano é pago em dia e quero que meu contrato seja respeitado! Se a Unimed Rio paga ou não, sinto muito mesmo pelos médicos e clínicas, mas não é a população que tem que arcar com isso!

Atendendo à decisão da Unimed Leste Fluminense, o Hospital e Maternidade Santa Martha desmarcou todas as cirurgias eletivas previstas para serem realizadas a partir da próxima quarta-feira (24/08), surpreendendo beneficiários do plano de saúde da Unimed Rio.

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

4 thoughts on “Briga de Unimeds afeta caixa de hospitais

  1. Moro em Niterói e depois de longos anos pagando a Unimed Rio, agora vou ter problemas para conseguir qualquer benefício ou consulta em Niterói. Vou ver a possibilidade de fazer migração.

  2. Muito fácil culpar a leste fluminense e ver cada um o seu lado. A negociação cabe a Unimed Rio que sim, deve arcar com a responsabilidades e pagar a quem é de direito. A negociação deve ser da Unimed rio e prestador, já que esses agora fazem trabalho voluntário por não estar recebendo por seu trabalho prestado.
    Palmas para Unimed Rio que mais uma vez prejudica sua cooperativa e seus clientes ???????
    Brasil corrupto, dos espertos ?

  3. Aconselho a quem tem plano Unimed Rio a migrarrem por portabilidade para a Unimed Leste Flumimense. Negociem com esta para não haver carência nem aumento da contraprestação. Pronto resolvido o problema.

  4. Lamentável mas já se sabia desde janeiro deste ano que isto iria ocorrer. Pacientes não tem culpa e médicos da Unimed de Niterói também não. Como já foi exposto, a Unimed RJ não tem problemas apenas aqui. Há cartazes em hospitais cariocas suspendendo o atendimento. A solução é simples, creditar o dinheiro devido na conta estabelecida. Reduzir pagamentos aos corretores para oferecer o plano da Unimed RJ em preferência a outrso( inclusive dentro de Niteroi) traria uma economia de quase 40 milhões segundo conselheiros fiscais da Unimed RJ Este é o tamanho do déficit mensal da mesma. Quando que os médicos da Unimed RJ aportaram dinheiro para cobrir parte da divida(como fizeram médicos de Niteroi e Volta Redonda)? Se a Unimed RJ desejar atendimento aos seus clientes é simples, deposite o dinheiro é tudo retornará ao normal. Mas acredito que vão dar preferência a pagar a dívida monstruosa com empresas, hospitais e bancos cariocas. Infelizmente, quem deseja ter a Unimed RJ terá que ser atendido lá ou migrar para a Unimed Leste Fluminense ou Nacional ou outro plano de saúde. Lembr do que a liquidação da dívida atual não impedirá que deem o calote novamente como vem repetindo há 8 meses. Conselho aos clientes: Saiam logo antes que acabem como os beneficiários da Paulistana. Espero que o Ministério Público atue de forma acertada é diferente da ANS que sempre pareceu ter interesses escusos e nunca resolveu nada para melhor no setor.

Comments are closed.

Menu