New here? Register. ×
×

AAs festejam 56 anos do grupo Reunidos. Álcool só nas mãos para evitar o Covid

Escrito por Gilson Monteiro às 12:19 do dia 24 de junho de 2020
Sobre: Um dia de cada vez
  • Velho teatro na Praça da República abriga reuniões do Grupo Reunidos
24jun
Velho teatro na Praça da República abriga reuniões do Grupo Reunidos

Velho teatro na Praça da República abriga reuniões do Grupo Reunidos

Pelo menos cerca de 300 pessoas não colocaram nenhuma gota de álcool na boca, durante a quarentena de mais de cem dias. Apenas passaram álcool 70° nas mãos para prevenção do Covid-19. São os membros do Grupo Reunidos de Alcoólicos Anônimos, o mais antigo da cidade, que na terça-feira (23/06) completou 56 anos. A data foi comemorada online, sem brinde, mas em grande estilo.

Existem outros cincos núcleos, o Igualdade, Barreto, Pendotiba, Santa Rosa e Fonseca, num trabalho fantástico e voluntário, com o objetivo de tirar as pessoas do alcoolismo.

Como não podem parar as reuniões, o jeito dos AAs foi manter as reuniões pelo sistema Zoom, em vídeo conferência, ou interagindo através de troca de mensagens via WhatsApp, nos mesmos horários, das 16h às 18h e das 19h às 21h, inclusive sábados e domingos.

O ritual é o mesmo, praticado no salão do antigo Teatro Leopoldo Fróes, prédio pertencente à Mitra, na Praça da República. A abertura é feita sempre com a leitura da oração da serenidade:

“Deus, conceda-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar as coisas que posso e a sabedoria para discernir uma da outra.

Vivendo um dia de cada vez, apreciando um momento de cada vez, recebendo as dificuldades como um caminho para a paz e, como Jesus, aceitando as circunstâncias do mundo como realmente são, e não como gostaria que fossem.

Confiando que o Senhor tudo fará se eu me entregar à Sua vontade;

Pois assim poderei ser razoavelmente feliz nesta vida e supremamente feliz ao seu lado na eternidade.

Amém.”

Leia também:

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

2 thoughts on “AAs festejam 56 anos do grupo Reunidos. Álcool só nas mãos para evitar o Covid

  1. O A.A. é uma grande obra, em q todos são iguais, é isto tb fortalesse seus membros evitando o primeiro gole.

  2. Ainda que seja louvável a ajuda voluntária a pessoas com dificuldades, é urgente repensar o problema da dependência em substâncias e o vício em hábitos, como compulsão por jogos de azar, por compras, por sexo, dentre outros. A dependência (ou vício) tem origem na carência afetiva e emocional, e as compulsões servem como compensação. A origem da carência é diversa, mas pode-se generalizar pelo não enquadramento social, isto é, o sujeito sente que os padrões sociais o impedem de viver uma vida livre e plena, gerando a angústia que se assemelha a um tipo de prisão. O melhor remédio contra os vícios é o diálogo em todos os ambientes da vida (família, escola, amigos, igrejas, mídias), e a tolerância para aceitar e acolher pessoas que por ventura não se enquadrem nos padrões sociais pré estabelecidos.

Comments are closed.

Menu