New here? Register. ×
×

Ricardo Boechat, de Niterói para o mundo

Escrito por Gilson Monteiro às 15:10 do dia 11 de fevereiro de 2019
Sobre: Adeus ao irmão
11fev

Niterói perde uma de suas maiores expressões do jornalismo brasileiro. Ricardo Boechat,  foi vítima, nesta segunda-feira (11/02), de um acidente de helicóptero em São Paulo. Embora tivesse nascido na Argentina, era um niteroiense nato, pois veio para a ex-capital fluminense ainda menino, passando a infância e a juventude no bairro de São Francisco. Até hoje, quando visitava a cidade, gostava de jogar uma pelada na areia daquela praia.

Estudou no Centro Educacional de Niterói, ali se destacando não só pela sua inteligência privilegiada, mas pelo seu grande carisma. Começou a trabalhar no jornalismo com Ibrahim Sued, de O Globo, grande colunista da época. Mais tarde, Boechat assumiu a titularidade da coluna Carlos Swann, também no Globo, e adiante a escrevendo com seu próprio nome.

Trabalhou também em O Dia, foi chefe da sucursal carioca do Estado de São Paulo e diretor do Jornal do Brasil. Há anos liderava a audiência no rádio brasileiro com seu programa na Band News, onde era ainda âncora de diversos jornais televisivos do Grupo Bandeirante de Comunicação e diretor de jornalismo.

Ganhador de três prêmios Esso teve uma coluna semanal na Revista Isto É. Boechat é recordista de vitórias no prêmio Comunique-se e o único a vencer em três categorias diferentes: âncora de rádio, colunista de notícias e âncora de tevê. Em pesquisa do site Jornalistas & Cia, que destacou cem profissionais do setor, Boechat foi o jornalista mais admirado.

Há 25 anos, tive o privilégio de ser indicado por ele para escrever uma coluna no Globo sobre Niterói.

O Brasil perde um jornalista nato que tinha faro para a notícia 24 horas por dia. Quantas vezes me acordou, alta madrugada, para confirmar algum fato que acabara de ter notícia aqui nesse lado de cá da baía.

Niterói e o Brasil muito lhe devem.

 

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

15 thoughts on “Ricardo Boechat, de Niterói para o mundo

  1. muito triste!! Perde o jornalismo, perde o país !!! As manhãs não serão as mesmas sem seus comentários!! Meus sentiimentos à família!!

  2. Boechat era o melhor jornalista da atualidade! Todos o admiravam por sua inteligência superior, sensatez, racionalidade e senso crítico, o qual era baseado na justiça social. Estamos chocados com sua morte súbita e estúpida! Foi uma perda sem precedentes para a mídia brasileira. Minhas condolências para a família e amigos.

  3. Excelente jornalista sem qualquer ligação política. Uma grande perda nos momentos em que estamos vivendo neste país . Para a família meus sentimentos. Descanse em paz.

  4. Jornalista sem medo de expressar suas ideias, sem qualquer ligação política. Nós deixa num. Momento importante para o País, pois muitos ficarão sem a tradução correta das falcatruas políticas que nos cercam. Hoje o céu ganhou mais uma estrela.

  5. Triste muito triste o falecimento de nosso amigo de bairro.
    Meus sentimentos a família pela insubstituível perda.

  6. Que sua família encontre forças para suportar este momento. Foi um ser humano que passando por esta vida conseguiu marcar sua presença, e fazer a diferença. Meus respeitos à sua existência, e receba minhas orações.

  7. Uma perda lastimável, não só como jornalista, mas também como ser humano.Niterói fica mais triste hoje sem ele!!! Pêsames à família enlutada e aos milhares de amigos que ele deixa!!

  8. Muito triste essa perda.
    Ele era a voz do povo em grandes momentos históricos.
    Eu enquanto criança, lembro dele em sua casa.
    Força nesse momento!

Comments are closed.

Menu