New here? Register. ×
×

Preço dos imóveis cai 3,43% em Niterói

Escrito por Gilson Monteiro às 14:08 do dia 4 de janeiro de 2018
Sobre: Crise e desemprego
04jan

O preço dos imóveis residenciais à venda em 2017 em Niterói e no Rio de Janeiro foram os que sofreram as maiores quedas no país, em 2017, segundo o Índice FipeZap. No Rio, a desvalorização foi de 4,45%, enquanto na ex-capital fluminense o recuo foi de 3,43%. Ainda assim, a cidade com o metro quadrado mais caro do Brasil é o Rio (R$ 9.811,00), seguida por São Paulo (R$ 8.475,00); Distrito Federal (R$ 8.238,00) e Niterói (R$ 7.225,00).

Segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que elabora o indicador, o dinamismo da economia local é o que explica o preço dos imóveis em cada cidade. Índices como o de desemprego influenciam nos valores. Das vinte cidades brasileiras pesquisadas, o preço médio dos imóveis residenciais à venda caiu em treze delas, registrando uma retração de 0,53% em média (sem descontar a inflação). A cidade mais valorizada foi Belo Horizonte, com uma variação positiva de 4,77%, seguida por São Paulo, com 1,40%.

Reaberto financiamento da Caixa

Na terça-feira (02/01), a Caixa Econômica Federal reabriu o financiamento de imóveis para quem tem conta no FGTS. Esta linha de crédito estava suspensa desde o primeiro semestre de 2017 por falta de recursos. Agora a Caixa dispõe de R$ 4 bilhões para emprestar com juros de 8,66% ao ano.

O limite máximo de financiamento passou de 50% para 70% no caso de imóveis usados. Para a compra de imóveis novos o percentual é de 80%, como antes.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|
Menu