New here? Register. ×
×

Pra quem a vovó pede esmola em Icaraí?

Escrito por Gilson Monteiro às 10:37 do dia 12 de abril de 2019
Sobre: (des)assistência
12abr

Sabe aquela velhinha, bem magra, com cabelo branquinho e desgrenhado, com ar de sofrimento, que pede esmola durante o dia na esquina das avenidas Ary Parreiras com Roberto Silveira, em Icaraí? Ela pode estar sendo vítima de exploração por parte de cracudos que ocupam as calçadas da Rua Joaquim Távora, onde é encontrada varando a madrugada.

Moradores da vizinhança já estão cansados de pedir providências às autoridades, sem serem ouvidos.

Cabe à Secretaria de Assistência Social da prefeitura, à Delegacia da área (77ª DP), e à Promotoria do Idoso, juntos ou separados, procederem à uma investigação rápida para saber a real situação dessa idosa que perambula pelas ruas de Icaraí.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

31 thoughts on “Pra quem a vovó pede esmola em Icaraí?

  1. Acho que devem ser recolhidos o quanto antes, pois corre risco de virar uma grande cracolandia ali na Joaquim Távora. Ação deve ser diária até eles dispersaram. É às pessoas trem que parar de dar um “trocado” para os pedintes, porque só ficam ali na porta do banco pq tem alguém que da grana caso contrário iam pra outro local. Eu tenho medo de ir no BB fora do horário bancário.

  2. Niterói não é uma cidade para pessoas viverem, e quanto mais pobres, pior. Os bairros são desumanizados e tornaram-se simples locais de passagem para automóveis. As calçadas não merecem esse nome e praça linda desconheço. Sobra cimento, asfalto, barulho, trânsito. Chuva é sinônimo de medo de sair ou não voltar, e podridão por todos os lados. Pessoas usuárias de drogas ou não, que vivem nas calçadas, são dignas de pena; à noite a Amaral Peixoto é forrada por papelões e cobertores de pessoas que nem água para beber têm. Elas são filhas de alguém, netas de alguém, foram bebês e crianças muito provavelmente maltratados e sem oportunidade de melhorar de vida. Sentem dor e sofrem. Então vc, que se entope de tarja preta e antidepressivo, anda no seu carrinho com ar condicionado e dorme no seu colchão macio toda noite, pense que com um pouco de azar poderia ser vc ou um filho seu o pedinte ou o cracudo. Condenar o pobre é feio, é triste, é baixo. Ajudem sempre que puderem.

    1. Boa noite,amigo. O seu texto é pura realidade. Cada um poderia dar uma parcela de contribuição para melhorar esse quadro. Instituições de caridade fazem distribuição de sopas . Quanto ao governo, falta agir.

    2. Concordo vom vc , amigo.
      Sinceramente , eu acho que enquanto nos nao fizermos alguma coisa ( nao sei o que nem como ) , vai continuar tudo a mesma coisa. Autoridades publicas ? Nao prestam nem para desentupir oscesgotos e galeriais de aguas pluviais da cidade. Que pena …!!!

  3. O comentário do Heitor procede. Parece que Niterói nem tem a tal secretaria de ação social. O centro da cidade, principalmente esquina da Amaral Peixoto com Barao do Amazonas, é centro ativo de tráfico, prostitucao, ladroes e mendigos. A prefeitura não está nem aí para o problema.

    1. Essa semana mesmo tinha um foragido d justiça. No meio dos moradores de rua.Sabemos muito bem quem esta na rua por necessidade.Tem um rapaz que pede didim .Nao tem uma das pernas ja ofereceram um trabalho para ele .Sabe o que ele respondeu ?Fala serio vou ganhar um salario minimo.Aqui lucro mt mais ,.Mandou a pessoa MRD.Depois disse vai tomar conta de sua vida.

  4. A prefeitura está fazendo obras p zona sul; na própria Ary Parreiras, estreitaram a rua p fechar o canal. Fizeram banquinhos e mtas lâmpadas p as pessoas passearem; ali perto na Joaquim Távora n faltam usuários d drogas e passeando c fuzis amedrontando os moradores.
    Para que pracinhas lindas? Para aparecer nas campanhas???
    Temos mto coisas prioritárias a serem providenciadas!
    E esta senhora? NINGUÉM TOMA PROVIDÊNCIA???
    Em frente do Banco do Brasil,(Presidente Backer q fica em frente do colégio Divina Providência, ficam moças, rapazes e criancinhas chamando a gente d tia ou tio p ajudarmos comprando doces! Quando a gente para e fica olhando d longe, ficam c celulares nas mãos e brigando c as criancinhas!!! O q estas crianças farão quando crescerem???. Nem o banco toma providência, entramos no banco como loucos por medo!!!

    1. É uma vergonha, pagamos alto os iptus, e essa politicagem canalha em quem confiamos anos após anos, não fazem nada.
      E o banco deveria manter essas pessoas fora dali também, afastar eles, uma vez ao entrar , um deles havia colocado uma garrafa de água , bem na passagem, falei mesmo para ele ,se eu passar e derrubar a culpa é dele, ali não é lugar de colocar garrafa.
      Reclamei com o gerente , com o guarda e nada!
      Essas pessoas ficam vendendo bombons, balas mas quem compra de gente porca? Ninguém, e eles deveriam era proteger essas crianças da rua.
      Mas cadê, cheches para elas?
      É colchão no chão, cuecas no chão, uma vergonha!
      Oh! Sr. Prefeito, dê um jeito nisso! Já, aprendeu a sua lição? Se aprendeu, demonstre para o que veio! Tire essas pessoas dali, dê um emprego para os pais de qualquer coisa, coloque as crianças na creche!

  5. Moro no Centro,tem um Abrigo,sim não Final da Coronel Gomes Machado, rodas as noites passa uma Kombi,que distribui sopa e cobertores e pela manhã café com leite e pão.Alimentao cobras e eles não querem ficar presos lá,com comida e roupas lavadas,só não tem drogas pra eles,e a rua é melhor,pra assaltos em dias claros,só matando todos ao invés de sopinhas e cobertores,Falei😫😫😫😫😫

  6. Bom dia! Como nascida, e, moradora de Niterói há 66 anos, só vejo piorar a questão da segurança pública na cidade; já observei a senhorinha sobre a qual o Gilson se referiu no local, tenho visto nos arredores da Otávio Kelly, jovens perambulando e pedindo esmola. Já até os reconheço como frequentes. Penso que alguma providência deve ser tomada. O Estatuto do Idoso, muito estudei sobre ele na faculdade de Direito, na Defensoria Pública de Niterói, de nada adianta, enquanto ficar somente dentro do Código Civil. Temos o dever de nos mobilizar, reagir, escrever nos canais que possam chegar até onde deva, pois temos várias formas hoje em dia, de comunicação, mas me parece que pouco tem adiantado, os governantes pouco estao preocupados com tudo isso, pois, sa4o reencidentes os fatos que descrevemos aqui. Muito importante a colocaçao do Gilson, na sua coluna, onde faz um trabalho profissional e de grande valia para nós Niteroienses. Espero ter contribuído de alguma forma. Caso seja possível, espero poder dar meu depoimento na sua coluna. Grata, Leda L.

    1. É mesmo ! Você é burguesa de qual bairro ? Ou, se não é classe média, está doida para ser, né ? Fica repetindo palavras de ordem ouvidas de pessoas da alta burguesia brasileira, que quando a coisa aperta fogem para Europa, EUA, Canadá, Austrália ou Nova Zelândia. Tomou ?!

    2. A burguesia está de saco cheio de ter que manter quem não quer trabalhar. Ganhar 1 salário mínimo por que , se pedindo ganho mais ?
      Está é a filosofia deles. E você, qual sua classe social? Petista ?

  7. Já ajudei essa senhora com compras de mercado quando a vi em frente ao Pão de Açúcar da Av 7. Ela disse que morava perto e dei dinheiro para condução. Ela saiu imediatamente da rua quando entreguei as compras e pegou um ônibus subindo a Mário Viana… Estava suja, descalça e mal agasalhada num dia frio. Partiu meu coração.

  8. Já ajudei essa senhora com compras de mercado quando a vi em frente ao Pão de Açúcar da Av 7. Ela disse que morava perto e dei dinheiro para condução. Ela saiu imediatamente da rua quando entreguei as compras e pegou um ônibus subindo a Mário Viana… Estava suja, descalça e mal agasalhada num dia frio. Partiu meu coração.

  9. Chama-se Maria Gorete, esta com 63 anos é usuária de drogas psicoativas. O ex secretário de ação social, fez um levantamento sobre a informação de que a mesma, receberia pensão da marinha e com moradia fixa no Inga. Quem pode confirmar ou não este fato é atual secretária.

    1. Aqui no Barreto, bem próximo a sede da Guarda Municipal, acontece as mesmas coisas que na zona sul. Só que aqui é pior, porque eles viram o rosto para não ver o óbvio. Tem uma senhora na mesma situação da citada na matéria e a Guarda Municipal que está bem mais próxima das secretárias que podem ajudar não faz nada.

  10. Moro nesta área e nada é feito por parte das autoridades. Na Roberto Silveira na calçada de uma loja , bem na esquina com Ary Parreiras, as pessoas ficam lá, usam drogas e fica por isso mesmo. Paga-se alto por um IPTU e nada de resolverem o problema. Até mesmo para redirecionar essas pessoas quando possível.

    1. Boa noite para todos! Está senhora, já a encontrei várias vezes na Moreira César em frente a Farmácia Raia que fica perto do Shopping Princesa.
      Tanto ela, como um jovem Negro que é maluco.( Fala.sozinho e gesticula ao vento), me causam dor, pois não existe algum lugar para ajudá-los ? Já dei comida para ambos, mas não é o suficiente, precisam de médicos, asseio e um local seguro para eles. Cadê também a participação da igreja? Falam tanto de amor, de irmandade, mas cadê a atenção para eles, que estão perambulando em Icaraí? Cadê as ações sociais?
      Será que não tem ninguém para ajudá-los?
      E aproveitando…pagamos um alto IPTU….e as nossas calçadas estão péssimas, os cadeirantes mal conseguem rodar com as sua cadeiras . Cadê o respeito pelos idosos e suas Leis? Respeito ao direito a saúde?
      Prefeitura e associações…por favor, resolvam está triste situação.

  11. Se ela usa drogas eu não sei.
    Sempre vejo ela e outros pedintes daquela região ,inclusive crianças e mulheres, que estão sempre no meio dos usuários de crack da rua Joaquim Távora.
    Todos os dias eles estão por ali. Acho que todos são usuário de crack, solventes (cola) e outras drogas.

    1. Existe um lugar em Itaboraí, onde tentam colocar drogas, mas quem lida com isso por lá é morto e jogado decapitado na rua onde mora como aviso, não se permite que seja enterrado e sim jogado em valão. Se enterrar, eles desenterram, isso como aviso , se traficar, vai morrer. Avisam antes , se não ouvir morre no dia seguinte, já morrerram muitos jovens , bem novos mesmo.
      Não é por aí, o que se deve fazer é oferecer muitos cursos, até para os pais, colocar as crianças na escola de manhã e saindo tarde , fazer a lição na escola, ter outras atividades, indo para casa já jantado, somente para dormir e ficar com os pais ou responsáveis.
      Deste modo, não ficarão na rua sem fazer nada, correndo perigo de serem iludidos pelo tráfico.
      Muito se fala do Estatuto da Criança e do Adolescente, é escrito é muito elogiável mas cadê a prática? Cadê os órgãos competentes?
      Cadê alguém realmente sério para resolver?

    1. Discordo que ela seja vítima de exploração, ela também é usuária de crack quem passa de automóvel ou coletivo presencia ela usando da droga!

  12. Soube que está usando drogas também. Comentaram que ela tem uma casa e os filhos não ligam para ela. Não tenho informação se é verídico.

  13. Aliás,a atuação da secretaria de assistência social de Niterói,deixa muito a desejar, Icaraí e Centro, estão tomados por moradores de rua e mini cracolandias fixas e permanentes,sem que absolutamente nada seja feito. Não se justifica que uma cidade com um dos maiores IPTU do país e royalties que ultrapassam 1 bilhão por ano, não consiga minimizar esse problema,pois acabar, sabemos que é impossível…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu