New here? Register. ×
×

Niterói saboreia a cozinha internacional

Escrito por Gilson Monteiro às 10:33 do dia 20 de outubro de 2018
Sobre: Dia do 'Chef'
20out

Neste Dia Internacional do Chef (20/10), a coluna homenageia dois ícones da gastronomia em Niterói: a portuguesa Henriqueta Henriques, da Gruta de Santo Antonio; e o italiano Bruno Marasco, do Da Carmine. A ex-capital fluminense nada fica a dever a nenhuma cidade brasileira neste quesito, já que está bem servida por essas duas ilustres figuras humanas que, com seu talento criam pratos saborosos para o deleite dos niteroienses.

Dona Henriqueta Henriques nasceu em Montes, freguesia de Alcobaça, onde aprendeu com a mãe cozinheira os segredos da gostosa comida portuguesa, mas preferiu seguir por outro caminho, o da alta costura. Jovem modista, procurou novos horizontes, vindo para Niterói e aqui prosseguindo com a sua atividade na moda.

Casou em 1971 com Agostinho da Cunha, dono da Pensão Europa, na Rua Silva Jardim. Oito anos depois, ficou viúva com dois filhos, Alexandre e Marcelo, e assumiu o comércio do marido. Foi então que nasceu a chef que, mais adiante, consagrou-se na sua Gruta de Santo Antônio, na Ponta D’Areia, reconhecido point da alta gastronomia frequentado por cariocas e niteroienses.

O filho Alexandre herdou o talento do pai e da mãe, e o gosto pela cozinha, sendo hoje referência da comida lusa no Brasil.

Em 1992, o chef italiano Bruno Marasco veio a Niterói visitar Carmine, o irmão mais velho, e apesar de já consagrado em sua vida profissional na Europa, decidiu aqui iniciar uma experiência nova na cozinha, começando em uma estrutura caseira, assim como era a casa da mãe, para produzir com mais fidelidade a alimentação mediterrânea com a qual foi criado na Província de Consença, na Calábria.

Carmine, habilidoso com as mãos, um artista nato, desembarcou em 1985 em Niterói para trabalhar como serralheiro. Criou muitos portões e janelas, mas o que gostava mesmo de fazer era meter a mão na massa. Resolveu mostrar suas habilidades no Massa Nápoli, em São Cristóvão.

Em 1989 comprou um forno a lenha e começou a fazer pizzas para os vizinhos de Itaipu. As encomendas foram aumentando e ele transformou a casa numa Pizzaria. Com a chegada em 92, do irmão Bruno, chef experiente na Itália, abriram o Da Carmine, em Itaipu, depois outro restaurante na Rua Mariz e Barros, e ganharam sucessivos prêmios por fazerem a melhor comida da mamma Sílvia.

Juntos, os irmãos Marasco transformaram o jardim daquela casa em um refúgio dos apaixonados pela Itália. Carmine, com suas incríveis habilidades de fazer pizzas napolitanas e pães de fermentação natural, além da construção de restaurantes, carinhosamente projetados para atingir o objetivo, e Bruno, como grande chef, criador de receitas únicas de risotos, gelatos, antepastos, salames e pastas frescas lisas e recheadas.

Além disso, a história desse grande chef tem um ingrediente mais do que especial, sua querida esposa e sócia Suzanne Lervolino, que participa desde o início dessa incrível virada na vida de Bruno e se declara perdidamente apaixonada pela gastronomia dos irmãos além, é claro, pelo talentoso chef Bruno.

Sobre todos os anos de trajetória dos restaurantes da Famiglia Da Carmine, ela conta:

– Nestes 16 anos de parceria, muito conquistamos sempre com aquele jeito impulsivo como os de personagens de novelas. Construímos em Niterói uma história de carinho e amor com nossos clientes. Eu entro nessa história como um ingrediente secreto que mantém esta união, me divirto e renovo todos os dias meu amor por eles e a Itália.

Hoje, a Famiglia da Carmine cuida dos restaurantes da Carmine Icaraí, Da Carmine Itaipu, Empório del Gusto e Bar Itália, além de fábrica artesanal de Pasta Fresca. Para tornar a casa mais típica Carmine resolveu aprender canto para soltar a voz com músicas típicas em dois dias da semana, na Região Oceânica e no Jardim Icaraí.

Todo o carinho que Bruno, Carmine e Suzanne têm com seus clientes faz com que a visita a seus restaurantes seja uma verdadeira e surpreendente viagem gastronômica à Itália.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

5 thoughts on “Niterói saboreia a cozinha internacional

  1. Realmente o restaurante da Gruta de Santo Antônio para quem gosta de bacalhau como eu não tem igual. Contando com sua simpatia Dona Henriqueta sabe receber os clientes. Da Carmine também não deixa a desejar. Parabéns aos Chefes da Gastronomia.

Comments are closed.

Menu