New here? Register. ×
×

Niterói aos trancos e barrancos em 2018

Escrito por Gilson Monteiro às 09:03 do dia 28 de dezembro de 2018
Sobre: Retrospectiva 2018
28dez

2018 foi um ano movimentado na política niteroiense, seja pelas eleições de outubro, que não reelegeram velhos caciques locais, seja pela prisão do prefeito Rodrigo Neves, no dia 10 de dezembro. A cidade viveu aos trancos e barrancos, alarmada pela violência crescente, incomodada pela obra faraônica da Transoceânica e pelo trânsito paralisado. Também ficou mais triste e condoída com a tragédia do Morro da Boa Esperança.

Em agosto, a Coluna noticiou em primeira mão que o deputado Comte Bittencourt, presidente do PPS fluminense, fora escolhido candidato a vice-governador na chapa do ex-prefeito Eduardo Paes. Eles perderam o pleito, mas a Alerj e a Câmara Federal vão receber novos representantes de Niterói.

A cidade vitimada pela violência crescente, viu acontecerem fatos inusitados, como a de assaltos drive thru, em que bandidos roubavam pedestres sem saltar do carro e até mandavam as vítimas fazerem fila para entregar celulares, dinheiro e relógios.

A obra da Transoceânica, que de bom somente entregou o túnel Charitas-Cafubá, mas que já estourou seguidos prazos de conclusão, foi alvo do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que condenou empreiteiros e funcionários da prefeitura a devolver R$ 11,5 milhões superfaturados.

A indústria da multa de trânsito trafegou a toda em Niterói, onde os carros entopem as ruas congestionadas da cidade cada vez mais.

Em janeiro, o tradicional bar e restaurante Steak House fechou de vez, depois de um grupo de funcionários tentar por um ano manter aberto o tradicional reduto da boemia niteroiense.

Em maio, a Região Oceânica ganhou seis salas de cinema no shopping Multicenter. Em junho, vizinhos do Campo de São Bento reclamavam que o maior jardim público da Zona Sul de Niterói estava sendo devastado por eventos e feiras de gastronomia autorizados pela prefeitura.

Em setembro, Niterói ficou sabendo, depois do incêndio que destruiu o Museu da Quinta da Boa Vista, no Rio, que cinco dos seis museus instalados na cidade não possuem o certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros (CBMERJ).

Em novembro, a tragédia do Morro da Boa Esperança comoveu pela morte de 15 pessoas por falta de previsão da prefeitura. O prefeito Rodrigo Neves tentou se eximir da culpa, mas um levantamento feito pela Coluna mostrou que um programa de contenção de encostas de alto risco em Niterói se arrasta desde 2013, início da primeira gestão de Rodrigo Neves na prefeitura, tendo sido concluídos apenas 58,81% do trabalho, segundo informou a Caixa Econômica, responsável pelo repasse da verba do Ministério das Cidades ao município.

Em dezembro, o prefeito Rodrigo Neves foi preso em casa por uma força-tarefa do Ministério Público e da Polícia Civil. Ele foi denunciado por desvio de mais de R$ 10 milhões da verba de transporte do município e continua preso preventivamente em Bangu 8 com seu ex-secretário de Obras, Domício Mascarenhas, e com os empresários de ônibus João Carlos Teixeira e João dos Anjos.

Para fechar o ano, Lulu Santos deverá cantar “Assim caminha a humanidade”, repetindo no refrão de seu hit: “Ainda vai levar um tempo/ Pra fechar o que feriu por dentro/ Natural que seja assim/ Tanto pra você quanto pra mim”. E a concessionária Águas de Niterói vai torrar 16 minutos de fogos de artifício, depois de obter da prefeitura, pela enésima vez consecutiva, um reajuste bem acima da inflação, passando a cobrar suas contas com 9,41% de aumento em janeiro.

Feliz 2019 a todos!!! Que o próximo ano nos seja mais leve.

 

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

6 thoughts on “Niterói aos trancos e barrancos em 2018

  1. Agora a Prefeitura de Niterói, através da Secretaria de Cultura promovem parcerias com bares e restaurantes do Jardim Icaraí, Rua Leandro Mota, para promoção de shows semanais pagos pelos contribuintes. Os bares Salve Simpatia e Confraria veem seus lucros saltarem com as vendas e os moradores acompanham seus os preços dos seus imóveis despencarem. Isso é Niterói sendo Niterói !!!

  2. A prefeitura ávida com a entrega dos IPTU/2019 ainda não chegaram nas caixas de correios de conhecidos vizinhos meus aqui na Região Oceanica (Itaipu).
    Informam apenas que houve atraso na entrega e pede para comparecer na Rua da Conceição, 100 – Centro no início de janeiro buscar seu carnê ou imprimir pela internê

    1. Enquanto isso a quantidade de servidores comissionados na administração de Niterói só cresce e ninguém percebe que esse é um dos maiores males da sociedade brasileira. A administração sendo tratada como o bolo dos políticos que usam a máquina pública para enriquer e se mantet no poder para enriquer ainda mais. Enquanto o número de jovens formados desempregados só aumenta. Os mais de 3.000 cargos que deveriam ser ocupados por concursados é ocupado por indicados de políticos para fazer o que todos já sabem….Pensemos antes de votar. Antes de pensar em quem votamos, devemos pensar em porque estamos votando.

      Acorda Niterói, antes que viremos uma baixada fluminense pintada e maquiada…

    2. Prezada Sra Sandra , informo que não sou da Empresa Águas de Niterói e sim profissional habilitado e Perito de Engenharia Legal . Escrevo este para colaborar com a senhora e não critica-la em seu supostos direitos .

      Mais deixo claro para seu conhecimento que os dados de consumo POR PESSOA MÊS ( incluído neste , além do uso pessoal como chuveiro , vaso sanitário , lavatório e etc. o calculo também da divisão do consumo de água entre os moradores do imóvel das partes coletivas como , pia da cozinha , maquina de lavar roupa , lavagem de piso , jardim e etc. )

      As fontes as quais são baseadas os cálculos , são originadas de Normas Técnicas da ABNT , do Ministério das Cidades e da ONU ( por região ) e seus valores variam de 280 litros a 360 litros dia por pessoa .

      SE FIZERMOS UMA MÉDIA DAS DIVERSAS FONTES CHEGARÍAMOS A 320 LITROS DIAS POR PESSOA E 9600 LITROS PESSOA / MÊS …………..com esse valor final , multiplicar pelo numero de moradores .
      Espero tela ajudado

Comments are closed.

Menu