New here? Register. ×
×

Niterói 2019

Escrito por Luiz Antonio Mello às 08:27 do dia 29 de dezembro de 2018
Sobre: Feliz Ano Novo
29dez

Niterói entra em 2019 com o saldo devedor no quesito “desejos da população”, mas se quiser pode se recuperar a tempo de não perder a barca da história na eleição de 2020, que vai decidir quem serão os novos prefeitos e vereadores. Bom, vereadores serão praticamente os mesmos já que eles são muito profissionais na colheita de votos. São décadas, décadas, décadas de know how em manter os eleitores fidelizados, não me perguntem como.

O que Niterói espera para 2019 é muito simples: que não tenha o menor cheiro de 2018. Nenhum, nada, zero. O melhor feito da cidade desde a inauguração dos túneis João Sampaio e Luis Antonio Pimentel foi decoração do Natal deste ano. Gostaria muito de saber quem foram os autores da concepção e execução desse belo projeto que nos fez muito bem. 

Milhares de pessoas foram ao Campo de São Bento, percorreram a orla de São Francisco, visitaram a Vila de Papai Noel no Horto do Fonseca (foto), viram a Alameda São Boaventura toda iluminada, enfim, há muitos anos não senti a cidade tão leve. Na noite de sábado poderia estar mais tranquila no Campo de São Bento, mas quando cheguei as 10 da noite não havia guardas municipais, nem PMs, muita gente percebeu, ficaram meio tensas (é natural).

O que mais me impressionou em todos os lugares foram as milhares de crianças brincando deslumbradas com as luzes, os movimentos das árvores, águas coloridas, referências que vão ficar na memória delas a vida inteira. Essas ações nas crianças desperta afeto pela cidade onde vivem.

Em 2019, a população, de novo, vai bater na mesma e necessária tecla: segurança, trânsito e saúde. Vai haver repeteco de 2018 ou a prefeitura vai ampliar o seu esquema de segurança que, como pisca pisca de Natal, some e aparece? Em julho perguntei a um guarda municipal se ele poderia fazer a gentileza de ir até a rua Otávio Carneiro onde um flanelinha achacava idosas e mulheres mais novas usando um tom de voz ameaçador. Ameaças não veladas do tipo “se a senhora não quer pagar tudo bem, mas não vem reclamar se o carro aparecer com arranhões e amassados”. Merecia caçamba de camburão, mas ameaçar não é crime.

Bem, o tal guarda municipal, que ganha (bem) todo o mês com o nosso dinheiro, disse que a missão deles é proteger o patrimônio público. Perguntei se gente não é patrimônio e ele nada respondeu e…saiu. Sim, saiu, deu as costas e…ligou para alguém no celular e ficou batendo papo rindo. Fui atrás do cara e terminei: “apesar do senhor ter dado as costas para um cidadão que paga o seu salário, informo que ali, ó, tem um hidrante e o senhor deveria passar o resto do seu expediente tomando conta dele para não fugir, já que, ele sim, é patrimônio público.”

A Guarda Municipal aglomerada quase 600 pessoas. Não vou dizer que todos são desocupados porque bi, este ano, um deles dar a mão a uma velhinha que levou um tombo na esquina de Moreira César com Miguel de Frias. Reservo-me ao direito (quanta formalidade) que o Brasile suas cidades são usinas de inutilidades. Destaco dois mamutes muito caros e completamente descartáveis: a tal da Força Nacional de Segurança (para que serve?) e a Guarda Municipal de Niterói (para que serve 2?).

No quesito trânsito (os placebos moderninhos chamam de mobilidade urbana), mais um zero para a prefeitura. Há anos os guardas desapareceram de todos os bairros, principalmente Icaraí. A prefeitura também tinha um projeto daqueles delirantes de substituir todos os sinais da cidade por um sistema digital inteligente, o que não aconteceu. Como também não aconteceu a prometida reforma no Parque das Águas Eduardo Travassos e a prometida dragagem do rio Icaraí, que corta o Campo de São Bento e boa parte do bairro transmitindo doenças e distribuindo um fedor insuportável. Em suma, os sinais que temos devem ter sido colocados na gestão de Arariboia; velhos carcomidos, caindo aos pedaços e os pedestres mais atentos não passam embaixo temendo que uma sucata daquelas  desabe lá de cima.

A prefeitura pisa em 2019 no vermelho também no que se refere as ciclofaixas, sem tinta, sem os tachões, com ciclistas conseguindo desviar de buracos e carros em alta velocidade, além de motocicletas que invadem a área. Mas há tantos assuntos que a coluna não vai terminar.

Espero que os pré candidatos a prefeito em 2020, que vão começar a botar as asinhas de fora em 2019, não apareçam com aquele papo de gestão ímpar, transparência nas contas públicas, diversidade blá blá blá. Está todo mundo de saco cheio, como se viu na eleição de outubro passado quando os eleitores do Brasil passaram a moto serra em boa parte nos ladrões e picaretas.

Feliz Ano Novo!

 

 

Sharing is caring

Luiz Antonio Mello
Luiz Antonio Mello
Jornalista, radialista e escritor, fundador da rádio Fluminense FM (A Maldita). Trabalhou na Rádio e no Jornal do Brasil, no Pasquim, Movimento, Estadão e O Fluminense, além das rádios Manchete e Band News. É consultor e produtor da Rádio Cult FM. Profissional eclético e autor de vários livros sobre a história do rádio e do rock and roll.
|

One thought on “Niterói 2019

  1. Amei. Leio suas colunas há anos e sempre adoro.
    Moro na RO e sofremos muito com essas obras que nunca acabam. Ruas destruídas, milhões de buracos, pistas reduzidas e calçadas enormes. Pra que?
    Mas a esperança é a última que morre, esperamos 2020 com novas caras na administração municipal!
    Patricia Gurgel

Comments are closed.

Menu