New here? Register. ×
×

A invasão do Campo de São Bento

Escrito por Luiz Antonio Mello às 08:23 do dia 16 de junho de 2018
Sobre: Ocupação aumenta
16jun

Terça-feira última, dia 12, Gilson Monteiro publicou aqui neste site uma matéria alertando que “o Campo de São Bento, maior jardim público da Zona Sul de Niterói, está sendo devastado pelos frequentes eventos autorizados pela prefeitura para acontecer em suas alamedas.” Gilson lembra que “para os dias 22, 23 e 24 de junho já está marcada no Campo de São Bento mais uma edição do festival “Rota Gourmet”, que vai oferecer culinária de 15 países e 50 tipos de cervejas, segundo a DMC Produções, que organiza o evento com o apoio da prefeitura de Niterói.

Moradores de Icaraí aprovam a iniciativa, mas a maioria acha que esse tipo de evento deveria ser realizado no Estádio Caio Martins, onde não criariam problemas para a fauna e a flora do Campo de São Bento.”

Tirei a foto acima num dia de semana qualquer, quando estive no Campo para comprovar a ocupação perigosa daquele espaço público. A informação me foi passada por moradores da região, sob anonimato, pois temem represálias da prefeitura. Isso mesmo: medo de denunciar. Essa postura, digamos, receosa de muitos gera a impunidade e o abuso.

Como morador de Niterói a vida toda, vivenciei grandes momentos no Campo de São Bento, que ao longo do tempo se tornou muito pequeno para as necessidades de um bairro como Icaraí, invadido por prédios gigantescos, verdadeiro maná da especulação imobiliária.

Vamos a História. Em 1697, o terreno foi vendido aos monges beneditinos do Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro, por isso ganhou o apelido de Campo de São Bento. Seu nome oficial é Parque Prefeito Ferraz.

A baderna no Campo também vem de longe, a começar pelo tamanho minúsculo: localiza-se entre a Rua Lopes Trovão, a Rua Domingues de Sá, a Avenida Gavião Peixoto e a Avenida Roberto Silveira, ou seja, um quintalzinho. Nos anos 1950/60 foi invadido pela barbárie arquitetônica que reúne o Colégio Estadual Joaquim Távora, o Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, a Escola Municipal Júlia Cortines, a Biblioteca Estadual Infantil Anísio Teixeira e um Centro de Informações Turísticas na prefeitura. A cada prédio construído, mesmo que pequeno e “ingênuo” acentua-se a morte lenta do único parque da Zona Sul de Niterói.

Icaraí aumenta, a população aumenta, o IPTU aumenta e a área do Campo só diminui. Um quiosque aqui, uma feirinha ali, os hediondos food trucks com seus geradores ligados que não deixam ninguém dormir, tudo isso no maior e mais caro bairro da cidade. O que fazem a Câmara dos Vereadores e a Associação dos Moradores para conter a cada vez mais insana cobiça de gente que não tem nenhum laço afetivo com a cidade e com seus bairros, com a cumplicidade da prefeitura? O que fazem os moradores da região em defesa dessa que já foi uma bela área pública?

Revoltante.

Sharing is caring

Luiz Antonio Mello
Luiz Antonio Mello
Jornalista, radialista e escritor, fundador da rádio Fluminense FM (A Maldita). Trabalhou na Rádio e no Jornal do Brasil, no Pasquim, Movimento, Estadão e O Fluminense, além das rádios Manchete e Band News. É consultor e produtor da Rádio Cult FM. Profissional eclético e autor de vários livros sobre a história do rádio e do rock and roll.
|

4 thoughts on “A invasão do Campo de São Bento

  1. Estes megaeventos estão destruindo todo o gramado do Campo de São Bento, os caminhões enormes , geradores , etc passam por cima das alamedas gramadas que estão sendo ocupadas por mesas,banheiros químicos . O lixo se acumula, os animais silvestres não são respeitados. Nosso maior patrimônio público ambiental está sendo destruído com o aval da prefeitura. A população de Niterói precisa se unir e cobrar providências.

  2. Histórico muito esclarecedor sobre o processo de destruição do Campo de São Bento em andamento cada vez mais ágil!! Não bastassem as edificações e o abandono da jardinagem, podas, limpeza do lago etc as áreas estão sendo ocupadas por eventos destruidores! Sem falar nos depósitos de mercadorias e estacionamento, em que áreas das Escolas aí instaladas, que já foram instituições de referência se transformaram! Vejo com pesar, a falta de sensibilidade dos poderes públicos que deveriam se ocupar da melhoria da Educação, bem como da impotência da população para reverter o pouco caso com a Infância em relação aos espaços que deveriam proporcionar quadras de esporte e áreas de lazer dos pequenos tomadas por equipamentos de outra natureza!!

  3. Concordo. Temos o estádio do Caio Martins que possui o espaço é estrutura para receber esses eventos, porque não usá-lo, a prefeitura tem que saber que existe uma regra “cada coisa em seu lugar” .

  4. Enquanto esse prefeito (sic!) estiver no comando da prefeitura de Niterói, a desordem urbana ficará instalada! A ganância por $$$ é tamanha, que essa gestão fraudulenta não se preocupa com a ínfima natureza ali existente! Deveriam é acabar com o mau cheiro do rio que corta todo o Campo de São Bento! Mas isso vai ficar pra quando vier um prefeito que olhe a cidade com outra visão de sustentabilidade! Falta pouco… Outubro vem aí!!!

Comments are closed.

Menu