New here? Register. ×
×

Enterro de gato quase dá bode

Escrito por Gilson Monteiro às 16:53 do dia 10 de abril de 2018
Sobre: Último adeus
10abr

Como morou no Fonseca a vida toda, a juíza Rosana Navega, titular do 1° Juizado Especial Criminal de Niterói, pensou em enterrar Leão, o gatinho de estimação que conviveu com ela por 21 anos, num cantinho do Horto da Alameda São Boaventura. Ao chegar lá, funcionários da Clin estavam descansando do almoço, e ela pediu, então, para que um gari enterrasse o animalzinho, oferecendo R$ 50 de gratificação.

De repente, surgiu o chefe da turma da Clin, conhecido como Baiaco, que ao tomar conhecimento do fato virou-se para a magistrada e disse: “Com pessoas como a senhora tentando corromper um trabalhador, o Brasil não vai para a frente”.

A juíza, sem se identificar, chorou muito e rebatendo a acusação disse que apenas estava gratificando uma pessoa que ia trabalhar na hora do descanso. Pegou o gato, levou para o Recanto dos Amigos (foto), cemitério de animais de estimação em São Gonçalo. Não conseguiu nem velar o bichano, já que em seguida tinha uma audiência marcada e não podia atrasar.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

2 thoughts on “Enterro de gato quase dá bode

Comments are closed.

Menu