New here? Register. ×
×

A culpa é do povo?

Escrito por Luiz Antonio Mello às 08:17 do dia 12 de maio de 2018
Sobre: Curto-circuito institucional
12maio

Na madrugada da última segunda-feira a Rádio Oceânica FM saiu do ar. Ela opera em FM 105,0 Mhz (só para a Região Oceânica de Niterói) e na internet em www.oceanicafm.radio.br e é a única emissora de rádio de Niterói.

Em mais uma demonstração de desrespeito geral a multinacional italiana Enel, que explora a distribuição de energia elétrica na cidade, deixou a rádio e vários moradores sem luz durante boa parte do dia. Nos anos 1990, depois de três dias sem energia elétrica, grupos revoltados invadiram e quase tacaram fogo na subestação que fica na estrada de Itaipu. Para sorte da Enel, atualmente a população está cansada, deprimida, não reage mais. Vozes isoladas falam em entrar com uma Ação Popular para ressarcimento dos prejuízos, mas não encontram eco.

A população sabe que se atrasar muito tempo o IPTU, a prefeitura manda o judiciário caçar os cidadãos. É um verdadeiro AI-5 civil, diria o brilhante e saudoso jurista Raimundo Faoro (1925-2003). Se falta luz, nada é feito. Se falta água, saúde, segurança pública, se falta caráter, nada é feito, mas ai daquele que atrasar a conta de luz. É cortada. Dane-se se há crianças e idosos e outros necessitados na residência. Dane-se tudo. No vocabulário da empresa distribuidora de energia não existe a palavra tolerância e muito menos eficiência.

A antiga Ampla e, hoje, a Enel dizem que existe uma sobrecarga provocada por moradias irregulares. Alegam que, por exemplo, ninguém sobe o morro do Preventório temendo a violência e, graças a ausência da “autoridade” muitos moradores fazem gatos, ligam ar condicionado dia e noite e causam a sobrecarga. É fácil sair culpando. Em vez de investir no aumento de potência da rede, a distribuidora prefere optar pelo cinismo, pelo deboche. Sabe que a energia em São Francisco, Charitas e arredores é podre, toda hora falta luz, eletrodomésticos queimam, mas a culpa é de quem faz gato. Como assim? Ou se acaba com os gatos ou se aumenta a potência. O que não pode é faturar bilhões e abandonar o consumidor.

A culpa é só da Enel? Não. Outros culpados: 1 – a prefeitura que deixa rolar frouxo. Se acontecesse em Roma, cidade sede da Enel, o prefeito ia chamar o presidente da empresa as falas; 2 – Muitos vereadores (não todos) que também nada fazem. Preferem se dedicar a falácia, aos discursos estéreis sobre temas mundiais da moda que, em tese, dão votos. Falta de luz na cidade? Eles não se metem porque se sentem uma casta superior, cheia de pose. Não vão descer de seus pedestais para o nosso nível, nossos dramas, nossos “problemas de povo”. O negócio deles é tentar ganhar a eleição para deputado federal em outubro e ir viver um cotidiano de nababo em Brasília, ou jogar as fichas num mandato na Alerj. Niterói não gera interesse nenhum; 3 – os parlamentares eleitos por Niterói que tem mandato na Alerj e em Brasília que absolutamente NADA fazem pela cidade; 4 – os muitos niteroienses que elegem e reelegem essa gente.

Até quando?

Sharing is caring

Luiz Antonio Mello
Luiz Antonio Mello
Jornalista, radialista e escritor, fundador da rádio Fluminense FM (A Maldita). Trabalhou na Rádio e no Jornal do Brasil, no Pasquim, Movimento, Estadão e O Fluminense, além das rádios Manchete e Band News. É consultor e produtor da Rádio Cult FM. Profissional eclético e autor de vários livros sobre a história do rádio e do rock and roll.
|
Menu