New here? Register. ×
×

Choveu, ventou, a luz da Enel acabou

Escrito por Gilson Monteiro às 12:11 do dia 11 de março de 2019
Sobre: Concessionária do apagão
11mar

A Enel deixa um prédio inteiro sem luz desde às 2h30m da madrugada de hoje (11/01) na Rua da Conceição 154, obrigando dezenas de médicos, dentistas, advogados, contadores e empresas em geral a cancelar o atendimento de clientes. O problema foi causado pelo desligamento do transformador que alimenta o Galery Center de energia elétrica. Mas a companhia que acumula queixas e mais queixas de consumidores não tem capacidade de providenciar um simples religamento do aparelho.

As contas de luz que têm chegado cada vez mais caras aos consumidores não têm em contrapartida um atendimento sequer razoável da empresa italiana, concessionária da distribuição de energia para Niterói e outros 65 municípios do Estado do Rio de Janeiro.

A prefeitura e os vereadores deveriam cobrar da concessionária um melhor atendimento aos seus usuários que pagam tarifas absurdas, por um péssimo serviço prestado.

Ao ligar para o serviço de emergência da Enel, o consumidor é atendido por uma gravação e, invariavelmente, a empresa promete solução em 24 horas, mesmo para problemas tão simples quanto religar um transformador que desarmou durante uma tempestade. Se a rede de fornecimento já fosse totalmente blindada e subterrânea, como prevê lei municipal, os consumidores não sofreriam interrupção no abastecimento de energia com tanta frequência, cada vez que venta ou chove forte.

Sharing is caring

Gilson Monteiro
Gilson Monteiro
Iniciou em A Tribuna, dirigiu a sucursal dos Diários Associados no Estado do Rio, atuou no jornal e na rádio Fluminense; e durante 22 anos assinou uma coluna no Globo Niterói. Segue seu trabalho agora na Coluna Niterói de Verdade, contando com a colaboração de um grupo de profissionais de imprensa que amam e defendem a cidade em que vivem.
|

4 thoughts on “Choveu, ventou, a luz da Enel acabou

  1. Amigo Gilson, não adianta ser subterrâneo não, aqui na Barra é e acontece sempre que venta forte. O que falta é vergonha na cara e competência para resolver problemas tão simples, seja na Enel, Light…, é tudo igual!!!

  2. As empresas de energia elétrica vem mudando os sócios, desde a privatização. A nítida sensação é de que a cada mudança, os sócios tendem a enxugar mais os custos (para melhorar os lucros), reduzindo as equipes de emergência, e diminuindo os investimentos. E cada vez mais a população está ficando abandonada no escuro.

    1. Não há movimento da prefeitura governos estaduais na defesa do consumidor.
      Estão mudos, calados e imóveis.
      Parece que estão na Venezuela, há 3 dias sem energia e não se tem onde reclamar porque é estatal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu