New here? Register. ×
×

Barbearia revive corte clássico em Icaraí

Escrito por Gilberto Fontes às 12:28 do dia 12 de janeiro de 2019
Sobre: Old schooll
12jan

Uma barbearia e uma escola de barbeiros instaladas em Icaraí estão fazendo uma releitura de estilos clássicos de cortes masculinos, como o old scholl da década de 40 em que o manejo hábil pelo profissional de máquinas zero e dois produzem um efeito degradê no cabelo das laterais da cabeça do cliente.

Inaugurada há pouco mais de dois meses, na Rua Pereira da Silva, quase esquina com a Praia de Icaraí, a QOD Barber Shop de Niterói gerenciada pelo jovem Gabriel Cascon já está bombando.

A QOD Barber Shop foi criada há três anos no Rio Grande do Sul e hoje possui nove unidades funcionando em Porto Alegre e em outras cidades da Região Sul do país. Agora, chega à Região Sudeste, começando por Niterói e trazendo uma novidade. Paralelamente ao atendimento diário na loja de Icaraí, a empresa abriu uma escola para barbeiros, a Barber School, instalada na Universidade Unilasalle, para formar e requalificar profissionais.

Os idealizadores da barbearia tiveram o cuidado de resgatar o estilo clássico, promovendo a volta de velhos hábitos, como a utilização de navalhas e toalhas quentes, além de criar um catálogo próprio de cortes de cabelo e barba – que variam dos mais ousados aos mais convencionais.

As inovações de estilo podem ser percebidas no cardápio de cortes e na própria decoração da loja de Icaraí. A QOD apresenta também a seus clientes 30 produtos cosméticos exclusivos de fabricação própria. Vão de kits para presentes a perfumes inspirados no estilo clássico das décadas de 30 e 50.

– A QOD se instalou no coração de Icaraí para aliar um estilo clássico e aconchegante de uma barbearia de verdade com a descontração do povo niteroiense – afirma Gabriel Cascon, gerente da primeira loja em Niterói.

Sharing is caring

Gilberto Fontes
Gilberto Fontes
Repórter do cotidiano iniciou na Tribuna da Imprensa, depois atuou nos jornais O Dia, O Fluminense (onde foi chefe de reportagem e editor), Jornal do Brasil e O Globo (como editor da Rio e dos Jornais de Bairro). É autor do livro “50 anos de vida – Uma história de amor” (sobre a Pestalozzi), além de editar livros de outros autores da cidade.
|

4 thoughts on “Barbearia revive corte clássico em Icaraí

  1. Tenho pavor desses cortes de máquina zero que na minha infância era muito comuns e se chamava “Príncipe Danilo”.Esse maldito príncipe que deveria ser um milico prussiano, esculhambava com meus cabelos de criança e um pouco mais. Assim que entrei na adolescência interrompi essa merda de milico, deixando a cabelo crescer. Hoje assisto esse efeito “manada”, todos com a mesma cara, barbichinha, zero na lateral, e um tufo ridículo no topo. Que eu saiba barbearia, nos velhos tempos, era para escanhoar, “fazer a barba”com a velha navalha e farta espuma. Neguinho ainda fica sacaneando um amigo com vasta cabeleira anos Woodstock, esse é o original, o resto, mero negócio, cheio de frescura e caro…

Comments are closed.

Menu